Saturday, 26 September 2015

Viaduto Duarte Pacheco

O Viaduto Duarte Pacheco é o maior e mais importante viaduto de Lisboa. É parte integrante de uma das principais vias de acesso à cidade ligando-a ao Parque de Monsanto onde a auto-estrada Lisboa-Cascais começa. Projectado por João Alberto Barbosa Carmona e inaugurado a 28 de Maio de 1944, o Viaduto Duarte Pacheco é feito de betão armado, mede 505 mt. de extensão, incluindo muros de avenida, e tem 24 metros de largura. O seu custo ascendeu a 85.000 Euros e nele trabalharam cerca de 4.000 operários.

Fotografia aérea sobre Campolide, Viaduto Duarte Pacheco
 e Avenida de Ceuta [c. 1950]
Fotógrafo não identificado, in AML


Viaduto Duarte Pacheco e Auto-estrada Lisboa-Cascais [c. 1942]
Fotógrafo não identificado

Duarte José Pacheco (Loulé,19,04,1899 - 16,11,1943/Setúbal), licenciou-se em engenharia Electrónica, no IST, com 19 valores e este jovem professor do Instituto Superior Técnico desde 1922 - e seu director a partir de 1924- foi eleito presidente da Câmara de Lisboa com apenas 29 anos, em 1928, ano em que também entrou pela primeira vez no Governo, com a pasta da Instrução Pública.

Viaduto Duarte Pacheco e Auto-estrada Lisboa-Cascais [c. 1951]
António Passaporte, in AML

Quatro anos mais tarde, em Julho de 1932, foi nomeado ministro das Obras Públicas e Comunicações, pasta que tutelou até à sua trágica morte num desastre de viação.
Considerado um visionário, desejava fazer de Lisboa a capital do Império, sonho que veio a concretizar com a Exposição do Mundo Português, em 1940, símbolo emblemático do apogeu do Estado Novo e dos seus valores. Foi responsável por obras tão importantes como a Estrada Marginal Lisboa-Cascais, as Avenidas Novas, o Parque de Monsanto e o Estádio Nacional.

Avenida de Ceuta sobre o Viaduto Duarte Pacheco [c. 1952]
Fotógrafo não identificado, in AML

No comments:

Post a Comment

Web Analytics