Tuesday, 21 July 2015

Palácio Valada-Azambuja

A existência de uma construção palaciana neste local remonta ao séc. XVI. O edifício actual, classificado como Imóvel de Interesse Público desde 1982, foi totalmente reedificado pós-terramoto, tendo sofrido obras importantes durante os sécs. XIX e XX, que lhe modificaram o seu carácter original, conservando, no entanto, a imponência setecentista da sua fachada.

Largo do Calhariz, 15-19; Rua da Bica Duarte Belo, 71-81; Rua Marechal Saldanha, 30-40, [séc. XIX]
[Ascensor da Bica]
Alberto Carlos Lima, in A.M.L.

De espaço residencial converteu-se em espaço comercial, de serviços e cultural, acolhendo inclusivamente a Biblioteca Municipal Camões. A partir de 1925 funcionou como sede do periódico "A Lucta" .

Largo do Calhariz, 15-19; Rua da Bica Duarte Belo, 71-81; Rua Marechal Saldanha, 30-40, [1968,]
Armando Serôdio, in A.M.L.

No seu interior são de destacar: o silhar de azulejos azuis e brancos, setecentistas, figurando cenas galantes, localizado no átrio de entrada; a decoração com estuques levemente relevados da escadaria de mármore; e os dois registos azulejares, figurando S. Francisco e S. Marçal, do pátio interior.


Painel de azulejos com a imagem de São Marçal
Painel de azulejos com a imagem de São Francisco de Borja

No comments:

Post a Comment

Web Analytics