Saturday, 24 October 2015

Palácio Pombeiro

Fundação: Princípio do séc. XVIII
Reedificação: Final do séc. XVIII
Restauros e transformações: Séculos. XIX e XX.

« O Palácio Pombeiro, no seu núcleo primitivo, casa nobre dos Castelo Branco, senhores do morgado de Sacavém, e senhores de Pombeiro e de Belas, remonta ao começo do século XVIII, e embora não se saiba, ao certo, quem o fez erguer, pode admitir-se que tenha sido o 3.º Conde de Pombeiro, D. Pedro de Castelo Branco da Cunha Correia e Meneses, senhor de Belas e do morgado de Castelo Branco, em Santa Iria (Sacavém) , fidalgo nascido em 1679, falecido em 1733. (...)

Largo do Conde de Pombeiro [c. 1940]
Calçada do Conde de Pombeiro

Eduardo Portugal, in AML

O Palácio Pombeiro foi reedificado quase integralmente pelo 6.° Conde, como ficou dito, no estilo da transição do século XVIII para o XIX, sem relevo arquitectónico exterior, e conservou-se na posse da família até ao 3.° Marquês de Belas e 9.º Conde de Pombeiro D. António de Castelo Branco, que sucedeu no marquesado, em 1834. a seu avô, 2.° Marquês, e no condado, em 1867, a seu pai, 8.° Conde; foi este D. António, nascido em 1842, e falecido em 1891, o celebrado cavaleiro tauromáquico amador, fidalgo primoroso mas indiferente a bens terrenos.

Calçada do Conde de Pombeiro [c. 1961]
Largo do Conde de Pombeiro
Augusto de Jesus Fernandes, in AML

Cerca de 1870 o palacio foi alienado pelo seu proprietário — o último Pombeiro da Bemposta — ao famoso Duque de Saldanha, entäo ja bastante idoso, que no palacio chegou a residir, assim como pessoas de sua familia,  entre as quais uma sobrinha do 2° Conde de Forraba e de sua mulher D. Eugenia de Saldanha Oliveira e Daun, esta filha do Duque de Saldanha. O Duque nao se demorou na posse do palacio, que vendeu em 1875 ou 1876 ao 1.° Visconde de Azarujinha, mais tarde Conde do mesmo titulo, Antonio Augusto Días Freitas, rico industrial, que ascendeu a par do Reino, falecido em 1904. Foi a este titular que o governo de Italia adquiriu logo no começo do sécula o Palacio Pombeiro, para nele se instalar a Legaçao de Italia, até então ocupando o Palacio dos Viscondes de Correia Godinho no Campo de Santa Clara, e que sofrera um grande incêndio.»  
(ARAÚJO. Norberto de, Inventário de Lisboa: Monumentos históricos, pp. 179-180, CML, 1950)

Largo do Conde de Pombeiro [c. 1952]
Calçada do Conde de Pombeiro
Pátio nobre onde se destacam parte dos painéis de azulejos, nos quais figura o Marquês de Belas, reedificador do palácio

Salvador de Almeida Fernandes, in AML

No comments:

Post a Comment

Web Analytics