Friday, 23 October 2015

Cinema Olympia

Inaugurado oficialmente a 22 de Abril de 1911 sito na Rua dos Condes, o Olympia foi mandado construir por Leopoldo O' Donnell, filho de irlandeses que se fixaram em Portugal. Nascera em Lisboa, a 4 de Abril de 1870, fora chefe de repartição da Real Companhia dos Caminhos-de-Ferro Portugueses, era um homem culto, que mantinha uma forte amizade com Sabino Correia, empresário do Chiado Terrasse, uma das grandes salas de Lisboa, situada na Rua António Maria Cardoso.

Cinema Olympia, Rua dos Condes  [c. 1910]
 Joshua Benoliel, in AML

Na imprensa da época podia ler-se uma notícia referindo a abertura de uma nova sala de espectáculos em Lisboa, «composta de salões para concertos, salões para exibições animatográficas, gabinete de leitura, restaurante, etc.», ficando «esta casa de espectáculos como a primeira da capital.»
De acordo com M. Felix Ribeiro: «A importância que o Olympia viria a assumir no quadro do espectáculo cinematográfico da Lisboa de então é das mais significativas, facto digno de destaque, por bem merecido. Sobretudo essa relevância torna-se francamente notória a partir de 1916 pelo dinamismo imprimido à sua exploração através das mais variadas e interessantes iniciativas.»

Cinema Olympia, Rua dos Condes  [1960]
Arnaldo Madureura in AML

Por exemplo, a criação de matinées infantis, «um verdadeiro oásis para os espectadores mais pequenos com os quais, antes, ninguém contara» e com «programas apropriados tanto de écran como musical», como acentuava a propósito um prospecto. Ou então os sorteios de brindes entre o seu público. Com a compra do bilhete, o espectador recebia uma senha que lhe dava direito a participar num sorteio mensal, em que os brindes mais diversos eram sorteados. Em Junho de 1917, um burro era o «brinde» a sortear, um burrico de carne e osso que se «passeou por Lisboa, reclamando o acontecimento!»
Depois de 1974, com a chegada dos filmes «porno» a Portugal, depois de abolida a censura, o Olympia especializou-se neste área, onde se mantém até hoje.
(Lauro António, in teatro-politeama; Manuel Félix Ribeiro,: Os Mais Antigos Cinemas de Lisboa, edição da Cinemateca, 1978)

O actual único proprietário do cinema é o encenador Filipe La Féria, que, após ter adquirido, em 2008, a sociedade que explorava o Olympia, tem tentado transformar o espaço, "em completa ruína", em teatro.

No comments:

Post a Comment

Web Analytics