domingo, 20 de setembro de 2015

Teatro do Ginásio

Ocupando os terrenos do antigo Palácio Geraldes, o Teatro do Ginásio abre portas em 1846, com o drama Paquita de Veneza ou Fabricantes de Moeda Falsa, onde estreia o actor Taborda e, a farsa A Herdeira.
Embora um espaço exíguo e incómodo é, através do seu reportório, essencialmente cómico, um dos espaços teatrais mais frequentados. Ao seu êxito não são indiferentes os monarcas que, após as remodelações de 1852,  aí adquirem um camarote.

Rua Nova da Trindade, Rua da Misericórdia [ant. 1921]
Teatro do Ginásio [Gymnasio Lisbonense]
Fotógrafo não identificado, in AML

Em 1921 um incêndio devora completamente o edifício. A sua reconstrução é entregue ao arquitecto João Antunes. No entanto, o Ginásio reabrirá como cinema.
Nos anos 80, o seu interior é desmantelado, mantendo-se, contudo, a fachada, que virá a albergar um centro comercial.
Durante as obras encontra-se um torreão da muralha fernandina, desde então exposto ao público. A fachada é imóvel de interesse público, desde 1983.

Rua Nova da Trindade, Rua da Misericórdia [1944]
Teatro do Ginásio [Gymnasio Lisbonense]
Eduardo Portugal, in AML

Sem comentários:

Enviar um comentário

Web Analytics