sábado, 18 de julho de 2015

Eirados das Pedras Negras

Consta que haveria na Babilónia uns magníficos jardins suspensos, uma das sete maravilhas do mundo antigo, mandados construir pelo rei Nabucodonosor como oferta a Amitis, sua esposa e rainha. Pois bem, parece que por cá também os havia, ou talvez um arremedo disso, não tão grandiosos e luxuriantes, mas com a óbvia vantagem de - ao invés dos da Babilónia - se saber exactamente onde se localizavam, sito na Rua das Pedras Negras. Eis como o mestre olisipógrafo Norberto de Araújo os descreve nas suas Peregrinações em Lisboa:
«No quarteirão nascente desta Rua das Pedras Negras encontras na tua frente as traseiras de cinco prédios, interessantissimos pelos seus altos eirados, prolongamento de jardins interiores [...] oferecem [...] um alegre aspecto decorativo, como nenhuns outros em Lisboa[...]

Rua das Pedras Negras [c. 1950]
Eduardo Portugal, in A.M.L.
A quinta face posterior que estamos observando [1ª foto] é a que apoia o eirado mais curioso de quantos estamos a tratar. No alto corre um varandim com quatro janelas, e logo sob os apoios notas três frestas quadradas gradeadas, e logo mais três assimétricas; em baixo ainda vês uma fresta no ângulo do cunhal e a porta praticável ao centro. Corresponde este gracioso documento ao prédio nº 37 e 39 [...]; no pavimento que se prolonga do rés-do-chão há um pequeno jardim, com um lago.»
(in Norberto de Araújo, Peregrinações em Lisboa, vol. II, pp. 22-23
Rua das Pedras Negras [c. 1900]
in A.M.L.
(as fotos abrem em tamanho grande)
Rua das Pedras Negras [c. 1900]
in A.M.L.
(as fotos abrem em tamanho grande)









Sem comentários:

Enviar um comentário

Web Analytics