Saturday, 1 August 2015

Palácio Barbacena, a Santa Clara

O Palácio Barbacena, no Campo de Santa Clara, na esquina Poente da Rua da Verónica, é uma construção nobre do final da primeira metade do século XVIII, cujo risco se deve a Manuel da Costa Negreiros, arquitecto da Casa do lnfantado, falecido em 1750. Mandou-o levantar Luís Xavier Furtado de Mendonça, 4.º Visconde de Barbacena, descendente de Leitão Vaz de Castro, rico homem, a cujo filho primogénito, D. Diogo, 1.º Senhor de Barbacena, doou a D. Sebastião a quinta e solar do Rio, a Sacavém, o que originou o apelido Castro do Rio; um seu filho casou com uma senhora da casa dos Furtados de Mendonça, e desta circunstância derivou a junção dos apelidos.

Palácio Barbacena [c. 1900]
Campo de Santa Clara;
; Rua da Verónica; Mercado de Santa Clara
A Fachada Principal, muito decorativa, sobre o Campo de Santa Clara, constituída por um corpo central, com portal, andar nobre com duas janelas de varandas e quatro de peitos, e andar superior de sete janelas, e por corpos laterais, rasgados cada um por uma janela em cada andar e rematados por ventanas.
José Leitão Bárcia, in AML

O 1.º Visconde de Barbacena foi (1661) D. Afonso Furtado do Mendonça, e o último, 7.º Visconde e 2.º Conde, Francisco Furtado Castro do Rio de Mendonça e Faro, falecido no palácio de Santa Clara em 1854, extinguindo-se então a família. A propriedade passou a parentes muito afastados, fidalgos das Ilhas, e, anos depois, foi o palácio a leilão, sendo adquirido pelo Estado, com o produto da venda do Palácio da Mitra a Marvila (1864), com destino a palácio residencial dos prelados de Lisboa, ficando desde então conhecido por «Palácio da Mitra» — denominação esta menos própria e que ainda perdura. Habitou nele, transitoriamente, o 10.º Patriarca D. Manuel Bento Rodrigues, pois os prelados, até 1910, residiram nos Paços de S. Vicente.

Palácio Barbacena [1900]
Campo de Santa Clara esquina com a Rua da Verónica
A Fachada Nascente, sobre a Rua da Verónica, com duas ordens de oito janela divididas por três corpos, com a mesma uniformidade e tipo das janelas da fachada principal. e todas também coroadas de ática.
Machado & Souza, in AML

No final do século passado [XIX] o palácio, que fora entregue ao Ministério da Guerra, serviu algum tempo de hospital militar de emergência, e, já no actual século, instalou-se nele (1926) a «Messe» dos Oficiais do Exército, que ainda o ocupa.

Palácio Barbacena [1959]
Campo de Santa Clara
; Rua da Verónica
No intervalo das duas varandas centrais do andar nobre avulta o brasão 
dos Barbacenas, com as armas dos Castros do Rio, duas faixas de água ondeada 
entre nove arruelas, e o dos Mendonças, franchado com a legenda «Ave Maria».
Armando Serôdio, in AML

No interior, inteiramente desfigurado em relação ao que teria sido, destaca-se o Vestíbulo, revestido de silhares de azulejos setecentistas, monocromos, em painéis soltos, de tipo palaciano, e, ao fundo, com portal emoldurado abrindo para a escadaria com azulejos decorativos e alguns de figuras recortadas «de cumprimento» nos dois patamares, e com bons painéis revestindo as paredes cm todos os lanços (princípios do século XVIII).

Palácio Barbacena [1946]
Campo de Santa Clara; Rua da Verónica
Painel de azulejos com figura recortada «de cumprimento» ou «de convite».
Armando Serôdio, in AML

Bibliografia
ARAÚJO, Norberto de, Inventário de Lisboa, 1946.

2 comments:

  1. E aqui também ficava um palácio que mais tarde foi a minha escola primária.
    http://www.osexoeaidade.com/2014/07/escola-basica-n-4-do-1-ciclo-antigo.html

    ReplyDelete
  2. "E aqui também ficava um palácio que mais tarde foi a minha escola primária". também foi a minha!escola da câmara nº4 de 1958 até 1962,com o professor Oliveira. Penso que é de uma geração mais recente. Muitas felicidades!

    ReplyDelete

Web Analytics