sábado, 13 de fevereiro de 2016

Vendedor ambulante de refrescos no Largo Duque do Cadaval


Do Largo Duque do Cadaval (Freguesia de Santa Justa) não existe atribuição oficial do topónimo nem quaisquer data de referência De acordo com a DEAT/CML [Divisão de Alvarás, Escrivania e Toponímia] em email de 18/l l/05, «trata-se de um terreno propriedade da CP. e, como tal, não é da competência da CML atribuir-lhe denominação». 
(in Ler história - Edições 52-53, p. 233)

O prémter marchand d'eau, velhote vestido de branco, com chapéu de  palha,  fez época no Rossio. apregoando as suas refrescantes beberagens:
- Capilé?
- Groselha?
- Salsaparrilha?

Marchand de boisson  [entre 1903 e 1908] 
Largo Duque do Cadaval, vendo-se a Estação do Rossio
[D. Nuno Álvares Pereira de Melo (1638-1727), 1º Duque de Cadaval]

Charles Chusseau-Flaviens, in GEH
(*) O local não se encontra identificado pelo fotógrafo

1 comentário:

Web Analytics