Monday, 22 February 2016

Calçada do Combro: vendedor ambulante de esponjas naturais

No séc. XV, esta artéria (Cç. do Combro) era parte da Estrada de Santos ou da Horta Navia. Gomes de Brito considera que era a calçada da «Bella Vista». De acordo com o olisipógrafo Norberto Araújo teve, além destas, as seguintes designações:
«Pois desçamos, Dilecto, a Calçada do Combro — que foi «do Congro» no século XVIII, «do Congo», em alguns documentos, e devia ser, afinal, pela lógica toponímica, do «Cômoro», isto é: do alto.»

Calçada do Combro: vendedor ambulante de esponjas naturais [ant. 1913]
Salta aos olhos, pela novidade, o vendedor de esponjas marinhas, que lhe afogam meio corpo.
Elevador da Estrela-Camões
Fotógrafo não identificado, in AML

 
Este elevador fora projectado em 1882 pelo engenheiro Mesnier du Ponsard com um troço mais longo, mas nunca foi completado, tendo funcionado somente entre o Camões e a Estrela até 1913. Chamado popularmente «maximbombo», acabou por ser substituído pelo carro eléctrico. Os seus carros foram vendidos para barracas de banhos, para barracas de feiras e para casas de guarda no campo.
 

No comments:

Post a Comment

Web Analytics