segunda-feira, 15 de fevereiro de 2016

Bairro das Estacas, Alvalade

Erguido a partir de 1952, com projecto dos arquitectos. Ruy Athouguia e Sebastião Formosinho Sanches, o conhecido Bairro das Estacas foi mandado construir pela Câmara Municipal de Lisboa, tendo sido premiado na Bienal de S. Paulo, assim como Prémio Municipal de Arquitectura de 1954, por romper com o modelo da arquitectura tradicional ao gosto do Estado Novo e tornar-se uma referência no movimento da arquitectura moderna, desenhando traçados racionalistas, que começavam a aplicar os novos princípios do urbanismo moderno estabelecidos na Carta de Atenas (1933).
 
Bairro das Estacas [1958]
 Ruas Bulhão Pato, Teixeira de Pascoais, Antero de Figueiredo e Pedro Ivo
Armando Serôdio, in AML
 
Trata-se de um conjunto de blocos de edifícios de habitação, paralelos entre si, mas perpendiculares ao eixo viário, assentes sobre pilotis ou pilares, derivando daí o seu nome, que permitiram a ocupação da parte inferior por um extenso espaço verde, favorecendo o aparecimento de percursos pedonais e qualificando esta pequena zona da cidade. 
 
Bairro das Estacas [1958]
 Ruas Bulhão Pato, Teixeira de Pascoais, Antero de Figueiredo e Pedro Ivo
Armando Serôdio, in AML
 
O prémio foi atribuído à antiga célula 8 do Bairro de São João de Deus em Alvalade, conhecido por Bairro das Estacas.

Vista aérea de Alvalade. Ao centro, o  Bairro das Estacas

1 comentário:

Web Analytics