Monday, 22 June 2015

Cine-Teatro Monumental

O Cine-Teatro Monumental foi projectado pelo arq.º Raúl Rodrigues Lima e inaugurado em 8 de Novembro de 1951, imediatamente resultando «num autêntico centro de atracções», oferecendo, para além dos mais modernos e famosos espectáculos da Capital, lugares de descanso e lazer apreciados pelo público: um café-restaurante e uma sala de chá. Se, de início, o Monumental era «considerado como um teatro fora de portas», o valor e a fama das estrelas que ali actuam – Laura Alves, João Villaret, Paulo Renato – iria fazer com que o público «esquecesse as distâncias e alargasse as fronteiras da cidade» (G. Oliveira, 1999). O edifício era marcado por gigantescas estátuas no seu exterior e o «o seu átrio de entrada comum ao teatro, como uma espécie de galeria urbana, era um lugar de encontro, quase de “estar”, naquela Rotunda fechada dos anos 50-60». (J. M. Fernandes 1989) 
Os lustres e mármores aglomeravam-se na decoração do interior da sala e das galerias. A sala de cinema era composta por 2710 lugares e a de teatro era composta por 1182.
Para rentabilizar melhor o espaço interno, o arquitecto introduziu três balcões que se prolongavam lateralmente até ao palco e ainda dois camarotes “avant-scène” ricamente decorados. A revista cinematográfica Imagem fala, em 1950, dum «dos mais arrojados empreendimentos [desses dias]».

Cine-Teatro Monumental, Praça Duque de Saldanha [c. 1952]
António Passaporte, in AML

Tendo em vista grandes produções teatrais e musicais, foi criado um palco enorme, sobre o qual ficava a tela em formato gigante e por onde passaram todos os grandes clássicos do cinema em «Cinemascope» entre as décadas de 50 e 80, como: «20 000 Léguas Submarinas», «West Side Story», «El Cid»», «My Fair Lady», «Ben-Hur», «2001- Odisseia no Espaço» e o incontornável «Star Wars - Guerra das Estrelas». Por aqui passaram também os grandes nomes portugueses do teatro e da música.
Foi exemplo dos grandes teatros de Lisboa, representando um dos marcos da arquitectura desta tipologia em Lisboa e em Portugal, e uma verdadeira atracção turística para muitos portugueses de todo o país, que ainda hoje lamentam a sua demolição em 1982.

Cine-Teatro Monumental [post. 1951]
Praça do Duque de Saldanha
Postal

Bibliografia:
(FRÉTIGNÉ, Hélène, Uma Praça Adiada: Estudo de Fluxos Pedonais na Praça do Duque de Saldanha, vol. I, pp. 27-28, 2005)
 (cinemaaoscopos.pt)

4 comments:

  1. My spouse and I absolutely love your blog and find many of
    your post's to be exactly what I'm looking for. Does one offer guest writers to write content in your case?

    I wouldn't mind writing a post or elaborating on a few of the
    subjects you write concerning here. Again, awesome weblog!

    ReplyDelete
  2. This site was... how do I say it? Relevant!! Finally I have
    found something which helped me. Kudos!

    ReplyDelete
  3. Having read this I thought it was very enlightening.
    I appreciate you spending some time and effort to put this short
    article together. I once again find myself personally spending way too much time
    both reading and leaving comments. But so what, it was still worthwhile!

    ReplyDelete
  4. You should be a part of a contest for one of the most useful websites
    online. I'm going to highly recommend this blog!

    ReplyDelete

Web Analytics