Saturday, 20 August 2016

Mercado Geral de Gados

As acomodações deste mercado podem recolher 1000 bois, 2000 ovelhas, carneiros e cabras, 500 porcos e 200 cavalos.


Em 1888, é fundadoentre as actuais avenidas Cinco de Outubro e da Repúblicao Mercado Geral de Gados. Foi construído por uma sociedade particular de José Maria Pereira de Lima e António Vitor Reis e Sousa, em acordo com a Câmara Municipal de Lisboa. O risco foi do arq.º Parente da Silva, e sofreu modificado pelo arq.º Machado Faria e Melo. Depois de desactivado em 1952, foi, em 1962, implantado neste local o recinto da  Feira Popular.

 Em 1888, a Câmara de Lisboa rectificou a concessão, que anteriormente fizera, para a construção e exploração de um mercado permanente de gado, constituindo-se a Companhia do Mercado Geral de Gados, para a venda e exposição de toda a qualidade de animais úteis à vida doméstica,devendo os introdutores de gado pagar determinadas quotas, por cabeça, e tendo-se estabelecido que todo o o gado destinado ao consumo da cidade recebesse naquele mercado o primeiro exame de sanidade.

Mercado Geral de Gados [c. 1950]
O Mercado Geral de Gados foi instalado nos terrenos existentes entre o Campo Pequeno e o Campo Grande [entre as avenidas Cinco de Outubro e da República], numa área de 200 metros de largura por 100 metros de comprimento

Fotógrafo não identificado

 O Mercado Geral de Gados foi instalado nos terrenos existentes entre o Campo Pequeno e o Campo Grande [entre as avenidas Cinco de Outubro e da República], numa área de 200 metros de largura por 100 metros de comprimento. Na frente principal, três largos portões de ferro, formados por pilares de cantaria, ligam para os lados com duas cortinas de grades, no limite das quais há outros dois portões. Seguem-se de cada lado dois pavilhões, de dois pavimentos, destinados a secretarias, e a eles se ligam outras duas construções só de pavimento térreo para abrigo do gado caprino, lanígero e ovídeo. Nos ângulos desta frente erguem-se dois frontispícios semelhantes à frontaria dos pavilhões.

Mercado Geral de Gados [Inicio séc XX]
Avenida da República [antiga Ressano Garcia]
O edifício onde se concluem as transacções, denominado Bolsa, está no meio do Mercado, constando de dois octógonos, circunscrito e inscrito paralelamente, e coroado por grande cúpula com seu lanternim

Paulo Guedes, in AML

 Dos lados norte e sul são as abegoarias do gado bovino. Do lado ocidental fecham o mercado construções semelhantes à da frente principal, tendo ao centro uma grande cavalariça. O edifício onde se concluem as transacções, denominado Bolsa, está no meio do Mercado, constando de dois octógonos, circunscrito e inscrito paralelamente, e coroado por grande cúpula com seu lanternim; o octógono exterior tem um raio de 20 metros e o octógono interior um raio de 14 metros; a altura máxima desta construção é de 31 metros.

Mercado Geral de Gados [1944]
Avenida Cinco de Outubro; Ramal da linha de cintura para o Mercado Geral de Gados em Entrecampos;ao fundo, a actual Av. das Forças Armadas

Eduardo Portugal, in AML

 O espaço de 6 metros, que há entre os dois octógonos, é dividido em gabinetes para uso dos corretores ou negociantes de gado. Há ainda telheiros para exposições e uma enfermaria para tratamento dos animais que ali adoeçam.As acomodações deste mercado podem recolher 1000 bois, 2000 ovelhas, carneiros e cabras, 500 porcos e 200 cavalos. Pelo desenvolvimento que têm tomado os mercados de Lisboa se pode também aquilatar o aumento da sua população nos últimos cem anos. [1]

Mercado Geral de Gados [ant. 1952]
Gado pastando no recinto do Mercado Geral de Gados; ao fundo, a Avenida Cinco de Outubro

Judah Benoliel, in AML

[1](MESQUITA, Alfredo, Lisboa: Perspectivas & Realidades, p. 583, 1903)

7 comments:

  1. Em primeiro lugar, Parabéns pelo trabalho que vêm realizando, mas tenho uma observação a fazer em relação a este artigo em particular. O dito mercado geral de gados não pôde ser instalado entre as avenidas 5 de Outubro e a da República em 1888, pelo óbvio motivo que em 1888 ainda estávamos em tempos de Monarquia.
    Por acaso não sei qual seria o nome destas mesmas ruas antes da República, se é que existiam com a configuração actual.
    Continuem com o bom trabalho.

    ReplyDelete
    Replies
    1. Grato pelo apreço. Como calculará estou ciente que esses arruamentos não tinham sido rasgados na época. Só referi as as avenidas para melhor compreensão. O texto deveria rezar: "entre as ACTUAIS avenidas...", Vou corrigi-lo,

      Delete
  2. Diz-se acima que ao fundo é a Av. das Forças Armadas . É agora porque antigamente era a Av dos Estados Unidos da América , porque a actual ainda não existia , porque naqueles campos se semeavam trigo ou cevada e outras culturas

    ReplyDelete
    Replies
    1. Para ser mais correcto,, antes disso o nome daquele troço da actual Av. EUA era "Campo 28 de Maio".

      Delete

  3. Que trabalho bem feito e interessante.

    Que cúpula imponente.

    ReplyDelete
  4. Qual deles? O nosso ou o do mercado? Ou ambos? Grato pelo apreço.

    ReplyDelete
  5. Belas imagens !!!!

    ReplyDelete

Web Analytics