Wednesday, 5 July 2017

Convento da Anunciada

Eis-nos no Largo da Anunciada — outra invocação de ressonância lisboeta, que deriva do nome do Convento que neste sítio existiu. De tudo te vou dar breves notícias. 
No local, onde está a paroquial de S. Josérelembra-nos Norberto de Araújo, para norte e para nascente, caindo sôbre as hortas, onde hoje passa a Avenida, levantava-se o Mosteiro, com sua Igreja e Cêrca, das religiosas dominicanas; a Casa fôra reedificada, senão edificada, por D. Manuel, em 1539, sôbre um anterior Convento de frades agostinhos descalços de Santo Antão que datava de 1400, e foi dele que derivou o nome à Rua das Portas de Santo Antão. As religiosas da Anunciada já tinham desde 1519 a sua casa conventual, na Mouraria (Coleginho)em local que fôra de uma mesquita moura.
No citado ano de 1539 os frades e as freiras trocaram a sede das suas casas: assim os Agostinhos de Santo Antão foram para o Coleginho, e as religiosas da Anunciada vieram para êste sitio, que passou por isso a ser chamado Anunciada; a Rua é que se manteve fiel a Santo Antão.
Igreja Paroquial de São José da Anunciada [c. 1902]
Largo da Anunciada
Emilio Biel, in Bn
F

O Convento da Anunciada, muito ligado à nobreza, foi dos mais importantes de Lisboa, até pela austeridade de que gozava fama, e pelo bom nome de suas religiosas, algumas delas escritoras e artistas.
O Terramoto destruiu quási inteiramente o Convento e Igreja, rompendo-se a abóbada, e morrendo dez religiosas, entre elas uma filha do Marquês de Távora. As freiras passaram para Santa Joana-e acabou-se o Convento da Anunciada. Dêle fôra grande protector Fernão Alvares de Andrade, o fundador de um palácio vizinho, pelo sul, e que veio a ser o dos Condes da Ericeira. 
Nada existe do velho Convento, neste sitio em que se ergueu a paroquial de S. José. Esta porta da igreja, no Largo da Anunciada, que leva a um pátio de ingresso ao templo, não corresponde a ruína alguma, ou a vestígio do Mosteiro; equivale a obras da frontaria da Igreja, e que não prosseguiram.  
Não deixa de ser curiosa esta troca de Casas dos frades e freiras de Santo Antão e da Anunciada; quem ganhou foram as dominicanas, ou melhor: a nobreza de que elas faziam parte. 

Igreja Paroquial de São José da Anunciada [1929]
Vista tomada do miradouro do Torel; no primeiro plano vê-se a cúpula e a torre sineira da Igreja Paroquial de São José da Anunciada; logo acima. a Avenida da Liberdade
Fotógrafo não identificado, in Arquivo do Jornal O Século

Edificada pela irmandade do Santíssimo Sacramento para sede da paróquia, que desde 1567 estivera na Igreja de São José dos Carpinteiros, a construção da Igreja Paroquial de São José da Anunciada teve início em 1863, prolongando-se até 1883, altura em que foi benzida no mês de Agosto, embora os trabalhos não estivessem concluídos na sua totalidade. O projecto inicial, riscado por Tomás da Fonseca, foi objecto de alterações, em 1868, por Domingos Parente, traduzindo uma igreja sem nave. Este último foi responsável pela fachada lateral de três corpos sobre a Rua de São José. A obra passou para a direcção de José Monteiro entre 1881 e a sua conclusão. O resultado final do templo pouco tem a ver com o projecto original.

Bibliografia
(ARAÚJO, Norberto de, Peregrinações em Lisboa, vol. XIV, p. 95)
(cm-lisboa.pt)

No comments:

Post a Comment

Web Analytics