Wednesday, 19 July 2017

Rua de São Tomé (antiga do Infante D. Henrique)

Ora, paciente companheiro, entremos na Rua do Infante D. Henrique, chamada até 1882, Rua de S. Tomé [em 1948 voltou a designar-se Rua de São Tomé], e Largo do mesmo nome na sua parte menos estreita. O Infante navegador teve aqui próximo umas casas, que cedeu ao Estudo Geral — a nossa Universidade de Lisboa  —, do qual resta o nome "Escolas Gerais", sítio de que nos ocuparemos noutra jornada. Deriva daquela circunstância o ter-se dado o nome do filho de D. João I a esta artéria do velho S. Tomé. [...]

Rua de São Tomé, 24 (esq). [1939]
Antiga do Infante D. Henrique; ao fundo
Eduardo Portugal, in Arquivo Municipal Lisboa

Êste sítio de São Tomé deriva seu nome de uma Igreja Paroquial que existiuexactamente onde estão o tabuleiro e cortina sobranceiros à Rua das Escolas Gerais e do Salvador. “São Tomé do Penedo” chamava o povo ao local pela razão de aqui ter havido uma penedia. A paroquial datava, pelo menos, do princípio do século XIV (1320); a Igreja, que resistiu bem ao Terramoto, foi demolida em 1839. A freguesia reuniu-se então à de S. Vicente.

Rua de São Tomé com a Travessa de São Tomé (dir.) [1939]
Antiga do Infante D. Henrique
Eduardo Portugal, in Arquivo Municipal Lisboa

Esta Rua do Infante D. Henrique pouco mais tem do que sessenta anos [ca. 1880] no seu aspecto de agora; foi um vereador Estrêla Braga que logrou fazer alargar a antiga Rua de S. Tomé, cujos prédios do lado Sul, à nossa direita, são como vês, relativamente modernos. O lado esquerdo, êsse conserva o seu aspecto pobre urbano do fim de setecentos. Da Rua Infante D. Henrique actual, onde, por ameaçarem ruína, já começaram a ser derruídos alguns antigos prédios típicos, abrem para a aba do Castelo e Menino de Deus estas curiosas serventias: Beco do Maldonado, que deixamos atrás, Beco do Funil, Calçada do Menino de Deus [foto em baixo à esq.], Rua dos Cegos, e o Beco da Laje, com uma casa setecentista à esquina [foto em baixo à dir.].

Rua de São Tomé [1908]
Rua de São Tomé [1908]
Esquerda: Esquina da Rua de São Tomé com a Cç. do Menino Deus.

Direita: Esquina da Rua de São Tomé com o Beco da Lage. De acordo com Gomes de Brito, o Beco da Lage aparece mencionado em “O Itenerário Lisbonense” de 1818. No entanto, já existia antes do grande terramoto de 1755.



O prédio mais representativo do sitio é êste, n.° 24 [à esquerda na 1ª foto], apalaçado, com sua fachada de dois andares, e sete elegantes janelas de sacada no primeiro. Constitue um espécime da arquitectura truncada da transição do século XVIII para o século XIX, mas o edifício denota no seu interior confuso mais antiguidade. 

Rua (Largo) de São Tomé [1939]
Antiga do Infante D. Henrique
Eduardo Portugal, in Arquivo Municipal Lisboa

Bibliografia
(ARAÚJO, Norberto de, Peregrinações em Lisboa, vol. II, pp. 72 -73)

2 comments:

  1. Curioso Norberto de Araújo designar como "Menino de Deus" o que corretamente é "Menino Deus". Gralha?

    ReplyDelete
    Replies
    1. Uma gralha no original, embora nalguns documentos apareça a designação "Menino DE Deus".

      Delete

Web Analytics