Friday, 3 May 2019

Jardim 5 de Outubro vulgo Jardim da Burra

Estamos já em pleno coração da Estrêla — diz Norberto de Araújo.

Eu não te disse, Dilecto, que esta era uma das mais belas Praças de Lisboa? O monumental, o paisagista, o urbano, conjugam-se neste Largo da Estrêla (chamado até 1889 do Coração de Jesus), e desta harmonia, que talvez não houvesse sido estudada, resultou um admirável logradouro citadino-alegre, movimentado, limpo, lisboeta puro.

 

Jardim 5 de Outubro vulgo Jardim da Burra [entre 1926 e 1936]
Praça da Estrela; Basílica da Estrela; quiosque da Estrela
António Passaporte, Colecção Loty

Pequeno jardim verdejante desenvolvido lateralmente em relação à Basílica da Estrela. Este jardim exibe um conjunto escultórico , em bronze, executado com grande realismo, em 1918, por Costa Mota (tio), designado por "Lavrador" ou "Sagrada Família", uma vez que representa um casal de camponeses característicos da época, um lavrador de enxada ao ombro e uma camponesa com um menino nos braços, sentada numa burra que transporta cestos.

Jardim 5 de Outubro vulgo Jardim da Burra [1955]
Praça da Estrela
Conjunto escultórico designado por "Lavrador" ou "Sagrada Família"
Fernando Martinez Pozal, in AML

Bibliografia
ARAÚJO, Norberto de, Peregrinações em Lisboa, vol. XI, p. 45, 1939.
cm-lisboa.pt.

1 comment:

  1. Parabens por este excelente blog!
    Gilberto Moncada

    ReplyDelete

Web Analytics