segunda-feira, 20 de fevereiro de 2017

Paris em Lisboa, à Rua Garrett

O padeiro, as varinas, a carroça da entregas, a vendedeira — com um olho no fotógrafo e o outro no magarefe (negociata ou namorico?) —, e o polícia, não vá haver algum desacato logo pela manhã e numa rua tão chic.


Aberta desde 1888 mantém-se como uma loja de referência da capital. No início as fazendas, sedas e bordados vindos directamente da capital da moda, Paris, faziam as delícias da clientela mais abastada. Pela qualidade e exclusividade do seu serviço a Rainha D. Amélia, em 1902, honra a casa com a mercê de Fornecedores de Sua Real Casa.
Nos anos 30 do século XX o negócio passa a incluir uma secção de perfumaria, meias e artigos de casa. As meias de vidro surgem como uma novidade e artigo de luxo, dado o seu preço. Os tecidos de alta qualidade são os produtos mais vendidos e, rapidamente, encaminhados para os inúmeros ateliers de alta costura então existentes.

Rua Garrett [c. 1910]
Do lado esquerdo, a seguir ao padeiro — na esquina com a Rua Serpa Pinto — a famosa loja de modas "Paris em Lisboa"; ao fundo a Igreja da Encarnação
Joshua Benoliel, in AML

Só nos anos 70 é inaugurada uma nova secção de malhas e pronto-a-vestir. A partir de 1974 a secção de roupas de casa ( de cama , de mesa, de banho e de cozinha) passa a ocupar toda a loja.
O interior da loja mantém a decoração original com móveis de grandes vitrines em madeira maciça e algum mobiliário da época (fauteils) misturado com outro mais actual. [cm-lisboa.pt]

Atelier de costura da Casa Paris em Lisboa [1911]
Rua Garrett, 77-81
Joshua Benoliel, in AML

Sem comentários:

Enviar um comentário

Web Analytics