Tuesday, 7 February 2017

Elegâncias de Antigamente

   Uma das coisas que em Lisboa mais surpreiiende as senhoras da província é o costume das lisboetas. se ficarem olhando umas ás outras, quando se encontram na rua. Ás vezes, frequentes vezes, acontece que os olhos da que sóbe a calçada e os da que vai descendo se encontram n'um duello de critica, um momento depois de terem passado uma pela outra: surprehendem-se ambas a olhar para traz, e a sorrir!

Avenida da Liberdade [1912]
[Praça dos Restauradores]

Joshua Benoliel, in AML

   Sorrir de quê? De tudo, de nada, do chapeu, porque não parece ser de bom gosto, da capa, porque passou da moda; dos saltos das botinas, porque estão gastos de um lado.
   Acontece tambem que, n'este caso, nem só os olhos commentam; ouvem-se ás vezes risinhos, e até palavras, uma galhofa descarada.
   De modo que uma senhora é forçada a saber a opinião que a seu respeito, a respeito do seu physico e da sua toilette, formam as outras senhoras.

Praça Dom João da Câmara [1912]
[Estação do Rossio; Hotel Avenida Palace; Praça dos Restauradores]

Joshua Benoliel, in AML

   D'este mau passo só pode salvar-se com um grande desdém ou com uma replica prompta. Mas os nervos femininos não se resignam facilmente ao desdem, e daqui resulta que a replica, mais ou menos prompta e feliz, é inevitavel.
   Conta-se que passando no Chiado certa dama, que havia sido formosissirna, ouvira dizer a outra:
 — Está um caco!
Ao que ella, voltando-se, respondeu de prompto:
 — Um caco... mas de Sévres!
(PIMENTEL, Alberto, Vida De Lisboa, pp. 16-17, 1900)

A Festa da Flor no Jardim da Estrela  [1918]
Joshua Benoliel, in AML

2 comments:

  1. Já vimos pessoas bem vestidas nas praias da Nazaré, na faina do mar, agora vemos em Lisboa, vou renovar o meu guarda roupa, para ser uma digna representante da tão evoluída atualidade, façam o mesmo!!!!

    ReplyDelete

Web Analytics