Friday, 17 June 2016

Castelo de São Jorge: porta de Martim Moniz

Em 1147, D. Afonso Henriques, ajudado por cruzados que se dirigiam para a Terra Santa, enceta um cerco ao Castelo de Lisboa, com o intuito de conquistar esta fortificação aos mouros. Durante uma das investidas, concretizada a 21 de Outubro de 1147, teria existido um tal Martim Moniz que se deixou entalar numa das portas do castelo para permitir a entrada dos sitiantes. 

Castelo de São Jorge e a Porta de Martim Moniz [s.d.] [séc. XIX/XX]
A porta, ao centro, está assinalada por uma seta; à esquerda, a Igreja de Santa Cruz do Castelo
Fotógrafo não identificado, in AML

 Os historiadores não podem comprovar a existência real desta personagem em virtude de não haver qualquer documento da época que a ela faça referência, (no entanto, Alfredo Pimenta, na sua obra de 1940, «A façanha de Martim Moniz», refere documentos de 1258 que citam esse feito). Citam-na, no entanto, como figura lendária da história de Portugal. Em sua homenagem, esse acesso ficou conhecido como Porta de Martim Moniz, também foi chamada «do Olival».[1]

Castelo de São Jorge [1908]
Ronda do lado interior da porta de Martim Moniz

 Joshua Benoliel, in AML

A Porta de Martim Moniz, cavada na muralha norte da antiga «Praça Nova» tem uma inscrição gravada na parede do lado exterior, sobre o arco, subrepujado por uma cabeça de uma escultura dentro de um pequeno nicho, em mármore, representando Martim Moniz. A placa de mármore, que se pode ver na imagem abaixo, foi colocada em meados do século XVII e reza assim:
"El-Rei dõ Afonso Henriques mandou aqui colocar esta estatua e cabeça de pedra em memória da gloriosa morte que dõ Marti Muniz progenitor da família dos Vasconcelos recebeu nesta porta quando atravessando-se nela franqueou aos seus a entrada com que se ganhou aos mouros esta cidade no ano de 1147. 
João Roiz de Vasconcelos e Sousa Conde de Castelmelhor seu décimo quarto neto por baronia fes aqui por esta inscrição no ano de 1646."
Castelo de São Jorge [1908]
Busto de Martim Moniz sobre a porta, do lado exterior da muralha;
a moldura que guarnecia a inscrição e escultura foi retirada em 1939.
Joshua Benoliel, in AML

[1](ARAÚJO, Norberto de, Inventário de Lisboa: Monumentos históricos, pp. 21- 22)

1 comment:

  1. Nice place to stay Within the walls of St. George’s Lisbon Castle,
    on a very quiet and safe neighbourhood,
    KALATHOS HOUSE
    http://kalathoshouselisbon.blogspot.pt/

    ReplyDelete

Web Analytics