Sunday, 10 November 2019

Cinema Restauradores

Localizado nos restauradores  — por baixo do Éden — em pleno coração de Lisboa esta sala de cinema iniciou a sua actividade em 28 de Outubro de 1911. Inicialmente tinha o nome de «Salão Chantecler» ou «Galo». Os seus proprietários, Júlio Augusto Estevens e António Moreira Gaspar, acabariam mais tarde por mudar o nome da sala para o tornar mais apelativo, passando deste modo a ser designado como Cinema Restauradores. 
O Cinema Restauradores tinha capacidade para 499 espectadores. Até 1927 os filmes mudos que lá passaram tiveram grande sucesso devido essencialmente a algo que ficou conhecido como fono-cinema e mais popularmente como fitas faladas.

Cinema Restauradores [1966]
Praça dos Restauradores
Sessão Dupla: A Cortesã do Oriente (1953) e Os 3 Magníficos (1961)
Garcia Nunes, in A.M.L.

A 20 de Dezembro de 1935, ao mesmo tempo que são levadas a cabo obras de remodelação e modernização, assume o nome de Restauradores e assim ficaria conhecido nos próximos 30 anos.
Na década de 60 a sua popularidade tinha diminuído consideravelmente e acabaria por encerrar em 1968, dando lugar a um estabelecimento pertencente à Companhia União Fabril. Actualmente o edifício alberga um hotel.

Praça dos Restauradores [1914]
Ao lado esq. da entrada  para a antiga Topografia «Anuário-Comercial» observa-se o velho Animatographo Chantecler, com o famoso Galo na frontaria, antecessor do Cinema Restauradores (clicar para ampliar; Cinema ;Éden Teatro.
Joshua Benoliel, in A.M.L.
  
Pela passagem entre o Éden e o Palácio Foz — recorda o ilustre Norberto de Araújo — se faz entrada, hoje [1939], para o Anuário Comercial, importante estabelecimento gráfico, desde 1914 propriedade de uma sociedade anónima. O «Anuário», fundado por Carlos Augusto da Silva Campos, começou a publicar-se em 1880 sob o nome de «Almanaque Comercial de Lisboa» título que prevaleceu até 1887. Em 1893 era «Anuário-Almanaque Comercial», propriedade de Manuel José da Silva, tendo por capitalista o Conde de Bumay.
Neste Pátio esteve, há anos, instalada a esquadra da policia, que depois passou à Rua de Santo Antão e hoje está na Praça da Alegria.

 Tipografia do anuário Comercial [post. 1911]
  Praça dos Restauradores
Ao lado esq. vê-se a entrada  para o velhinho Animatographo Chantecler vulgo Galo.
Em cartaz, o filme  de 1911, «Sangue siciliano»
Alberto Carlos Lima, in A.M.L.
________________
Bibliografia
RIBEIRO, M. Félix, Os Mais Antigos Cinemas de Lisboa 1896-1939, 1978- 
ACCIAIUOLI, Margarida, Os Cinemas de Lisboa, 2017.
ARAÚJO, Norberto de, Peregrinações em Lisboa, vol. XIV, p. 18, 1939.

No comments:

Post a Comment

Web Analytics