Sunday, 21 January 2018

Igreja de S. Tiago (Santiago)

Esta Igreja de S. Tiago é dada como muito antiga, e alguns escritores fazem-na remontar ao século XIII (1220); seguramente se sabe que foi erecta, se não reedificada, em tempos de D. Afonso IV. (...) Na Capela-Mór, onde se guarda o Santíssimo, tem, aos cantos do fundo, duas imagens sôbre mísulas: a de S. Tiago Maior e a de S. Martinho, esta oriunda do desaparecido templo, defronte do Limoeiro.

 

Igreja de Santiago [c. 1900]
Rua de Santiago, Igreja; Travessa de Santa Luzia; Largo do Contador-Mor
Fotógrafo não identificado, in Arquivo Municipal Lisboa

Fundada no séc. XII, segundo alguns autores, e objecto de modificações entre os sécs. XVI e XVIII, foi quase totalmente reedificada, a partir de 1773, em virtude de danos causados pelo terramoto, aproveitando alguns elementos construtivos anteriores, nomeadamente o pórtico maneirista de acesso à capela de Nossa Senhora-a-Franca. Classificada como Imóvel de Interesse Público, apresenta fachada orientada a poente, de linhas simples, rasgada por portal emoldurado a cantaria, coroado por frontão triangular, cujo tímpano apresenta um baixo-relevo dos atributos de S. Tiago, orago do templo, e por janelão sobreposto, a qual surge rematada por frontão em arco contracurvado, decorado com aletas. Adossada ao lado direito ergue-se uma torre sineira, coroada por coruchéu.
No interior, de nave única, destacam-se a talha joanina, o património azulejar oitocentista e várias telas.

Igreja de Santiago [entre 1926 e 1936]
Rua de Santiago, Igreja; Travessa de Santa Luzia; Largo do Contador-Mor
António Passaporte, Colecção Loty


A Capela de  Nossa Senhora A Franca, lateral, constituindo como que  uma  nave independente do lado da Epístola, mas fora do  corpo da  nave  da  igreja, e que  ocupa, em  comprimento, um  espaço igual ao desta; e  nela:
O grande altar, fronteiro ao arco da entrada, todo  guarnecido de  rica talha dourada, com exuberante ornamentação de colunas envolvidas de  estilização, nichos, sacrário e  coroação de anjos, tudo  em boa escultura de  madeira, vendo-se em camarim  de  fundo a  imagem de  Nossa Senhora A  Franca ou do  Rosário, e  em  nichos as de  Sant'Ana  e  S. Joaquim; guarnição de silhares de  azulejos representando, em cinco painéis, os  «Mistérios da  Virgem»; o tecto,  com  cúpula central oval, e  dois  tramos  laterais, redondos, em estuque; dois quadros a  óleo, representando cenas da Vida de  Nossa Senhora.

Igreja de Santiago, Capela de Nossa Senhora A Franca [c. 1955]
A capela de Nossa Senhora A Franca, cuja confraria dos Cerieiros remontava a
1576, é a dependência mais antiga do templo, mas não parece ser de construção 
quinhentista. A igreja beneficiou de restauros de conservação em 1838.
Fotógrafo não identificado, in Inventário de Lisboa

Igreja de Santiago, capela de Nossa Senhora A Franca, [s.d.]
Fotógrafo não identificado, in Lisboa Lux

Bibliografia
ARAÚJO, Norberto de, Peregrinações em Lisboa, vol. II, p. 61, 1938.
ARAÚJO, Norberto de, Inventário de Lisboa: Monumentos histórico, pp. 29-30, 1950.

5 comments:

  1. Very soⲟn thiѕ web site will be famous amid
    all blog users, duee too it's gpod posts

    ReplyDelete
  2. Onde se lê poebte leia-se poente...

    ReplyDelete
  3. My brother suggested I might like this website. He was
    entirely right. This post truly made my day. You can not imagine just how much time I had spent for this info!
    Thanks!

    ReplyDelete
  4. What's up colleagues, nice articloe and nice urging commentted here, I am really
    enjoying by these.

    ReplyDelete

Web Analytics