Wednesday, 16 August 2017

Travessa do Cidadão João Gonçalves

O edital da CML, datado de 14 de Outubro de 1915, substituiu vários topónimos anteriores à República. O único topónimo atribuído a um arruamento novo foi o da Travessa do Cidadão João Gonçalves, atribuído “à parte da Rua Antero de Quental, entre a Rua dos Anjos e a Avenida Almirante Reis”. Rocha Martins refere-se à origem que deste curioso dístico na sua obra Lisboa de ontem e de hoje, publicada em 1945:

"Existe na antiga Rua dos Anjos, uma travessa que tinha, outrora, a mesma designação da via e passou a chamar-se do Cidadão João Gonçalves quando se proclamou o novo regime. Várias vezes me tem perguntado, alguns leitores, porque se fez aquela mudança e quem era aquele cidadão, que mereceu as atenções dos edis. 

Travessa do Cidadão João Gonçalves com a Rua dos Anjos [1907]
Troço compreendido entre a Rua dos Anjos e a Avenida Almirante Reis
Machado & Souza, in Arquivo Municipal Lisboa

Era um desses prestantes e activos obreiros que lutavam pela proclamação do seu ideal, que devia ser de paz e de fraternidade no entender dos obscuros combatentes. Foi presidente do Centro Eleitoral Republicano, das freguesias dos Anjos e S. Jorge, instalado na Rua dos Anjos, 162, 1.º, no ano de 1890. Possuía um estabelecimento de víveres na Calçada de Agostinho de Carvalho, em cuja tabuleta se lia: Mercearia do cidadão João Gonçalves. No carimbos dos pagamentos também marcava aquela dignidade cívica.
Tem pois justificação aquele nome dado à travessa."
O Cidadão João Gonçalves morreu pouco antes da implantação da república.

Travessa do Cidadão João Gonçalves [1907]
Troço compreendido entre a Avenida Almirante Reis
Ao fundo, à esq., a Rua dos Anjos; em frente, a Tv. do Maldonado;
à dir., o começo do Largo do Intendente
Alberto Carlos Lima, in Arquivo Municipal Lisboa

Bibliografia
MARTINS, Rocha, Lisboa de ontem e de hoje: as colinas da cidade, pp. 30-31, 1945
cm-lisboa/toponímia

No comments:

Post a Comment

Web Analytics