Sunday, 8 September 2019

Lojas de antanho: Casa de modas A. Serra

Em 1916, a revista «Ilustração Portuguesa» noticiava deste modo, a abertura de mais uma «loja chic» na baixa lisboeta [foi respeitada a grafia da época]:
Lisboa vai-se tornando, incontestavelmente, uma cidade de estabelecimentos «chics», sumptuosos e elegantes. É n'eles que pelo dia adeante se reune o mundanismo. São casas que, tanto pela aparencia como pelo bom gosto na disposição do seu mostruário, fazem desviar a atenção do publico para si.
Sem favor, a  casa a  que nos referimos, é  a melhor no género e  a mais preferida pelas senhoras da nossa primeira sociedade. É ali que vão procurar as suas graciosas «toliettes» que teem um cunho de bom gosto e de distinção inegualaveis e que são um verdadeiro primor artístico. 

Casa de modas A. Serra [1916]
Rua de S. Nicolau, 121-127, Rua Nova do Almada, 54-58
Joshua Benoliel, in A.M.L.

Quem dirige os seus importantes «ateliers» são duas das mais acreditadas modistas francezas diplomadas e um «coupeur». Toda a sua clientela, que de dia para dia, aumenta consideravelmente, é composta de damas de fino e apreciado gosto e quem realçam as suas «toilettes» sempre da mais requintada novidade.
Abalançar-nos-hemos até a dizer que nem mesmo em Paris ou Londres existem estabelecimentos no genero tão 1uxuosamenle montados e, se os há luxuosos, nem por sombras podem rivalisar com o de que vimos tratando. Por todas estas fotografias que ilustram este mesmo artigo, já os nossos leitores poderão avaliar o que representam á vista o  que são os seus salões de provas, de vendas, gabinetes, «ateliers», etc., etc..

Casa de modas A. Serra, salão de vendas [1916]
Rua de S. Nicolau, 121-127, Rua Nova do Almada, 54-58
Joshua Benoliel, in A.M.L.

Eis, pois, Lisboa dotada de mais um estabelecimento «chic», único no género, cuja falta se sentir n'uma capital como Lisboa, felicitando nós o sr. Alfredo Balga e Serra por tão arrojada iniciativa.

Casa de modas A. Serra, um dos «ateliers» [1916]
Rua de S. Nicolau, 121-127, Rua Nova do Almada, 54-58
Joshua Benoliel, in A.M.L.

Bibliografia
Ilustração Portugueza, n.º 532, 1 de Maio de 1916.

1 comment:

  1. A Barbearia Rosa de Maio, um espaço frequentado pela 'elite da capital' - sita na Rua de São Nicolau-desaparecida na década de setenta/oitenta do séc. passado - agora, está lá uma loja de antiguidades-ficava precisamente em frente, desse espaço/loja que menciona de A. Serra, que eu já não tive o privilegio de conhecer, pois no seu lugar, na década de sessenta, já lá estava uma empresa, salvo erro, a 'LUSALITE'.
    Obrigado.

    ReplyDelete

Web Analytics