Friday, 24 April 2020

Rua do Sol ao Rato

Pois subamos a Rua do Sol — convida Norberto de Araújo. Esta, sim, que é artéria muito antiga – em relação à idade da freguesia – a velha Rua do Rato para o Salitre, descendo desde a extrema de S. João dos Bem-Casados [R. Silva Carvalho], ainda quando esta artéria não tinha a orientação actual. Os prédios desta Rua do Sol, do lado esquerdo, acusam quási todos cabelos brancos, na sua modéstia. Do lado direito, no comêço, ficavam os amplos terrenos da Cêrca do Convento das Trinitárias do Rato, e que no meado do século passado [XIX] foram sendo retalhados para construções, que orlam a rua no primeiro trôço.

Rua do Sol ao Rato |post. 1933|
Junto à Rua da Páscoa
Estúdio Mário Novais, in F.C.G.
 
O sol de Lisboa está presente na toponímia de diversos arruamentos da cidade e, um deles é este que liga o Largo do Rato à Rua Silva Carvalho e, que desde a década de cinquenta do século XX também refere a sua proximidade ao Largo do Rato: a Rua do Sol ao Rato.

Antiga Rua Direita do Rato (hoje Largo do Rato) e Rua do Sol ao Rato esquina com a Rua de S. Bento |1911|
Cantina escolar de São Mamede
Joshua Benoliel, in A.M.L.

Bibliografia
ARAÚJO, Norberto de, Peregrinações em Lisboa, vol. XI, p. 67, 1939.

No comments:

Post a Comment

Web Analytics