Wednesday, 11 October 2017

Rua da Caridade

As Ruas da Caridade, — recorda-nos o olisipografo Norberto de Araújo — do Carrião e da Fé pertencem a S. José velho; morrem na pitoresca Rua do Passadiço, cortando a ressonante Rua do Cardal de S. José.¹


A Rua da Caridade, na Freguesia de São José, foi fixada na memória da cidade em data que se desconhece. No entanto, deverá este topónimo ser anterior ao terramoto de 1755 já que nos registos paroquiais anteriores a este evento o vemos referido como «rua da Charide», assim como posteriormente já com a grafia de Rua da Caridade. Também o olisipógrafo Luís Pastor de Macedo («Lisboa de Lés a Lés», vol. II) refere que «Além da Rua da Caridade que ainda existe na freguesia de S. José, e onde morreu em 1775 o grande pintor Pedro Alexandrino de Carvalho, houve o Alto da Caridade, parte do Campo de Santana, onde depois se construiu a praça de touros (...)».

Rua da Caridade [1944]
Vista tomada da Rua de  São José
Fernando Martinez Pozal, in AML

Pode colocar-se a hipótese de a origem advir dos irmãos da Caridade que se fixaram em alguns locais de Lisboa mas pode ter outras raízes se pensarmos no facto de nesta freguesia de S. José, para além da Rua da Caridade existir também a Rua da Fé e a Rua da Esperança do Cardal. Finalmente, sabe-se que por deliberação da CML de 07/08/1884, o Beco do Tem-Tem, situado entre a Rua de S. José e a Rua do Cardal, passou a estar integrado na Rua da Caridade por ser o prolongamento desta via pública e que esta passou desde aí a ter começo na Rua Passadiço e estender-se até à Rua de S. José.²

Rua da Caridade [1907]
Ao Rua do Cardal de S. José
Machado & Souza, in AML

Bibliografia
¹ ARAÚJO, Norberto de, Peregrinações em Lisboa, vol. XIV, p. 93
² cm-lisboa.pt

3 comments:

  1. This comment has been removed by a blog administrator.

    ReplyDelete

Web Analytics