Friday, 28 February 2020

Boqueirão do Duro

Ignora-se o motivo da denominação, mas parece que os boqueirões eram antigos escoadoiros que se abriam para o rio, e conservaram o nome depois de enxutos e transformados em vielas. Julio de Castilho — Ribeira de Lisboa, p. 340 — diz que a Rua da Moeda começou por ser um boqueirão, inundado de agua, ao longo do qual se recordava de ter visto fragatas de carga.

Boqueirão do Duro [c. 1910]
Perspectiva tirada da Av. 24 de Julho
José Artur Bárcia, in AML

Estende-se no chão vizinho ao antigo Cais do Tojo e no sítio da velha marinha da Boa Vista — refere Luís Pastor de Macedo (Lisboa de Lés-a-Lés, vol. III). Segundo verificámos em vários processos de emprazamentos, da freguesia de Santos, o boqueirão do Duro só aparece com este nome depois do incêndio que houve no Cais do Tojo em 1821.

E agora chega a vez ao boqueirão. Como nomes de arruamentos há em Lisboa pelo menos dois: Boqueirão do Duro, Boqueirão dos Ferreiros, que ambos vão desembocar ao Atêrro [hoje Av. 24 de Julho], sinal de que noutro tempo desembocavam no Tejo. Ou era o Tejo que por eles embocavana margem?

Boqueirão do Duro [1945]
Perspectiva tirada da Av. 24 de Julho; inundações
Judah Benoliiel, in AML

1 comment:

  1. Também existem em Lisboa , Boqueirão Ponta da Lama e o Boqueirão da Praia da Galé, ambos ligando a Rua Jardim do Tabaco à Avenida Infante D. Henrique.

    ReplyDelete

Web Analytics