Sunday, 27 September 2020

Rua Áurea, 167-169


Lojas de Antanho: Papelaria da Moda (Vieira)

 

O jornal diário A Capital: Diário Republicano da Noite, na sua edição de 29 de Junho de 1916, dedicava um longo artigo às mais antigas e tradicionais lojas da Baixa, mais precisamente aquelas situadas na Rua Áurea, vulgo do Ouro. Sobre a história do estabelecimento denominado Papelaria da Moda (Vieira) — e respeitando a grafia da época — o texto rezava assim:

Nos n.ºs 167 e 169 está presentemente instalada a Papelaria Vieira (da Moda), cuja especialidade consiste na venda de penas com tinta, tendo uma collecção enorme e riquíssima. Antes estava ali uma casa de brinquedos vários, pertencente ao sr. Antonio Candido de Menezes. Foi n'essa loja que o palhaço Wythoine teve a sua tabacaria. E curiosa a história d'esse palhaço, que trabalhou com Sechi e Alfano, no Circo Price, a esquina da travessa das Vaccas [actual Rua. do Salitre]. Sahindo d'essa casa de espectaculos, Wythoine fundou a empreza de onde sahiu a do Colyseu dos Recreios, dando-lhe o nome «Lisbon Pavillon and Summer Gardenn's».

Rua Áurea, 167-169 [c. 1914]
Papelaria da Moda
Alberto Carlos Lima, in AML

Mais tarde, porém, como fosse posto fora da empreza, fundou a tabacaria alludida, onde passou o resto da vida.
A papelaria Vieira está na antiga loja de Wythoine há dois annos [c. 1914], o maximo. Entretanto, conta já uma notavel clientella, recrutada na alta roda lisboeta, sendo notavel o negocio que ella faz de penas com tinta e dos respectivos accessorios. Na sua especialidade, esta casa virá dentro em pouco a ser uma das mais importantes de Lisboa.==
(A Capital: diário republicano da noite, Guimarães, Manuel, 1868-1938, ed. com., N.º 2106, 26 Jun. 1916)

No comments:

Post a comment

Web Analytics