Sunday, 5 April 2020

Largo do Terreirinho, 28-30

Edifício setecentista com quatro pisos e água-furtada. No século XIX recebeu uma platibanda e a água-furtada foi coroada por frontão triangular. A qualidade de uma intervenção recente valeu-lhe uma menção honrosa do Prémio Eugénio dos Santos em 1991.


Este largo na confluência da Calçada de Santo André com a Rua dos Cavaleiros é um arruamento antigo da Mouraria, como refere Luís Pastor de Macedo («Lisboa de Lés a Lés») citando da «Notícia histórica do Bairro das Olarias» o seguinte : «Os lagares, que posteriormente lhe deram nova denominação, eram em 1502 propriedades do referido Hospital de Todos-os-Santos e de Pedro Lopes do Carvalhal e deviam ter funcionado no triângulo formado pela rua e travessa dos Lagares e o largo do Terreirinho, que já existia em 1548». Assim, também nas plantas e descrições após a remodelação paroquial de 1770 aparece referida a «Praça do Terreirinho» na freguesia do Socorro. [cm-lisboa.pt]

Largo do Terreirinho, 28-30 [entre 1901 e 1908]
Em finais do século XVIII, o Largo do Terreirinho é alargado para sul de modo a permitir uma ligação
directa entre a Calçada de St.° André e a Rua dos Cavaleiros e desviando para esta última as
funções de eixo de penetração do bairro da Mouraria.
Machado & Souza, in AML

1 comment:

  1. No Largo do Terreirinho moravam os meus avós maternos quando eu tinha 4 ou 5 anos. A porta ainda lá está (emparedada?). Essa porta dava acesso a um pequeno pátio em corredor, e a habitação ficava à direita. O que eu não sabia na altura é que a parede esquerda desse pátio eram as costas do Passo da Procissão, que ainda lá está e foi restaurado muito recentemente.
    Cumprimentos.

    ReplyDelete

Web Analytics