Wednesday, 19 December 2018

Terreiro do Paço: um secretário do povo

Na viragem do séc. XX, Portugal era um País esmagadormente rural. Lisboa era o maior centro urbano, com uma população circa das 350.000 pessoas, maioritariamente analfabeta — três homens em cada quatro e seis mulheres em cada sete não sabiam ler nem escrever — proveniente das zonas rurais, que procurava emprego na grande cidade, mas que aqui vivia em condições infra-humanas, em casas insalubres, sobrelotadas, que necessitavam de “apoio social".

Praça do Comércio [1931]
Legenda no arquivo: «Terreiro do Paço: um secretário do povo escrevendo uma carta a uma rendeira analfabeta»
Fotógrafo não identificado, in Arquivo do Jornal O Século

2 comments:

  1. Essas estatísticas relativamente à alfabetização são sempre impressionantes e muito esclarecedoras do Portugal de então. Nessa época, em muitos países da Europa as taxas de alfabetização já andavam nos 90 ou 80 % da população.

    Esses números também nos fazem pensar no muito que se fez em Portugal nos últimos quarenta anos, em que se conseguiu praticamente erradicar o analfabetismo.

    Um abraço

    ReplyDelete
  2. Terrific website you have here.

    ReplyDelete

Web Analytics