Wednesday, 27 June 2018

Praça Marquês de Pombal, 2: Clube Militar Naval

Estamos na Praça Marquês de Pombal, vulgarmente denominada «Rotunda», que constitue o eixo de irradiação de avenidas e grandes artérias, projectadas já em 1882, mas cuja execução muito se fêz demorar. [Araújo: 1939]


O Clube Militar Naval esteve instalado no nº. 2 da Praça Marquês de Pombal cerca de cinquenta anos. O palacete foi adquirido em 1935 ao conde de Castelo Mendo, que por sua vez aqui passara a residir em 1929. Naquela data o proprietário passou a ser o Crédito Predial Português, que o arrendou à Marinha. Em 1989 foi demolido após uma violenta polémica entremeada com um pedido de classificação ao Instituto Português do Património Cultural. O clube veio a ser transfe-rido, aproveitando alguns elementos decorativos, para a Avenida Defensores de Chaves, nº. 3.

Praça Marquês de Pombal, 2: Clube Militar Naval [190-]
Fachada sobre as Ruas Braamcamp e Duque de Palmela
Paulo Guedes, in AML

O palacete terá sido o primeiro prédio a ser construído, na recém-criada Praça Marquês de Pombal, logo em 1893. Já que a construção do que vem a ser o Palacete Sabrosa se projectava na Fontes Pereira de Mello, em 1886 abre-se oficialmente a avenida e o desfile de casamento de D. Carlos (1857-1945) efectua-se também aqui. O Dr. António de Lencastre (1857-1945) era o médico dos príncipes e a escolha do lugar para vir a construir a sua residência não deve estar desligada desta ocorrência, onde a expansão da cidade se desenha e a oportunidade de novos espaços necessariamente surge.

Enquadramento do Clube Militar Naval na Praça Marquês de Pombal, 2 [1934]
Esquina com a Rua Braamcamp
Pinheiro Correia, in AML

O edifício exteriormente ecoava um equilíbrio francês na linha do gosto Luís XVI, em combinação com pormenores vernaculares como sejam as pequenas aletas do óculo sobrepujante da entrada principal, obviamente tributária da arquitectura chã. No interior, pelas fotografias publicadas no suplemento do Diário de Notícias, 2 de Junho de 1985, por certo produto de enriquecimentos artísticos posteriores vemos alguns ornatos manuelinos muito carregados e uns vitrais de tema mitológico encomendados em 1894 na Suíça, Zurique, a Adolf Kreuzer.
 
Praça Marquês de Pombal, 2: Clube Militar Naval [1937]
Desfile da Mocidade Portuguesa durante as comemorações do 28 de Maio de 1926
Fotógrafo não identificado, in Arquivo do Jornal O Século

Bibliografia 
MONTERROSO, José de, Rotunda do Marquês:«a cidade em si não cabia já» ou a monumentalidade (im)possível, 2002.

4 comments:

  1. Great post! Keep writing such kind of information on your site.Im really impressed
    by our blog.You’ve done a fantastic job. I will definitely digg itt and in my opinion suggest to my friends.
    I’m confident they’ll bbe benefited from this web site.
    :)

    ReplyDelete
  2. Simply desire to say your article is as astounding.
    The clarity to your post is simply spectacular and i could think you're a professional in this subject.
    Well together with your permission allow me to seize
    your feed to keep up to date with imminent post. Thanks one million and
    please keep up the rewarding work.

    ReplyDelete
  3. Wow, awesome blog layout! How long have you been blogging for?
    you made blogging look easy. The overall look of your site is wonderful,
    let alone the content!

    ReplyDelete
  4. Greetings I am so happy I found your weblog, I really found you by accident, while I was looking on Bing for something else,
    Regardless I am here now and would just like to say cheers for a remarkable post and a all round thrilling blog (I also love the theme/design), I don’t have time to go through it
    all at the minute but I have bookmarked it and also added in your
    RSS feeds, so when I have time I will be back to
    read much more, Please do keep up the superb work.

    ReplyDelete

Web Analytics