Wednesday, 2 May 2018

Instituto Rainha Dona Amélia (Assistência Nacional aos Tuberculosos)

A Assistência Nacional aos Tuberculosos  — recorda-nos o ilustre olisipógrafo  Norberto de Araújo — que principiou por ser uma Associação de Beneficência — e prestimosa ela foi sempre, hoje extraordinàriamente [1939]desenvolvida — foi fundação da Rainha D. Amélia de Orleans e Bragança. Data de Junho de 1899 e foi enorme o mevimento de adesões que provocou. Hospitais, Sanatórios, Dispensários, espalhados por todo o país, são os frutos dessa obra.


Instituto Rainha Dona Amélia [c. 1908]
Instituto Nacional de Assistência aos Tuberculosos
 Avenida 24 de Julho
Alberto Carlos Lima,  in AML

O primeiro Dispensário de Lisboa foi na Rua do Alecrim, inaugurado em Maio de 1901. Este edifício foi inaugurado em 1906. O dispensário contíguo data de 1931. 
Uma das personalidades mais devotadas a esta causa, o braço direito da Rainha, foi o Dr. António de Lencastre, cujo nome convém fixar. 
O edifício da Assistência, do risco do arquitecto Rosendo Carvalheira, tem, como vês, neste sítio movimentado, de vizinhança e semblante marítimo, uma certa altanaria.

Instituto Rainha Dona Amélia [c. 1907]
Instituto Nacional de Assistência aos Tuberculosos
 Avenida 24 de Julho
Artur Bárcia, in AML
Instituto Rainha Dona Amélia [c. 1906]
Instituto Nacional de Assistência aos Tuberculosos
 Avenida 24 de Julho
Chaves Cruz, in AML
Instituto Rainha Dona Amélia [1960]
Instituto Nacional de Assistência aos Tuberculosos
 Rua dos Remolares
Fernando de Jesus Matias, in AML

N.B. A Rainha Dona Amélia cedo se interessou pelo combate ao terrível flagelo da Tuberculose – o mal do século – promovendo em 1893 a criação do primeiro dispensário em Alcântara, destinado a crianças, que foi dirigido pelo Prof. Augusto da Silva Carvalho.
Seguiu-se, em 3 de Julho de 1899, a criação da Assistência Nacional aos Tuberculosos, que muito ficou a dever à iniciativa e persistência da Rainha Dona Amélia. Entre as obras que patrocinou contam-se, ainda, a fundação do Instituto de Socorros a Náufragos e o Instituto Pasteur em Portugal, em 1892, e do Museu Nacional dos Coches, em 1905.

Instituto Rainha Dona Amélia [c. 1908]
Instituto Nacional de Assistência aos Tuberculosos
 A Rainha Dona Amélia e o infante Dom Afonso à entrada do edifício da Assistência Nacional aos Tuberculosos
 Avenida 24 de Julho
Alberto Carlos Lima,  in AML

Bibliografia
ARAÚJO, Norberto de, Peregrinações em Lisboa, vol. XIII, p. 56, 1939.

5 comments:

  1. You really make it seem really easy along with your presentation but I
    in finding this matter to be actually something which
    I think I would never understand. It kind of feels too complicated and extremely wide for me.
    I am looking forward to your next submit, I'll try to get
    the grasp of it!

    ReplyDelete
  2. Its such as you read my mind! You seem to understand a lot about this, such
    as you wrote the e book in it or something. I believe that you could do with some % to power the message house a little bit,
    however other than that, this is fantastic blog. An excellent read.

    I'll certainly be back.

    ReplyDelete
  3. Ꮋi there to every one, as I am genuinely eager of rеаding this
    webpage's poѕt to be upɗateɗ regularly. It includes good material.

    ReplyDelete
  4. Excellent blog post. I certainly appreciate this site.
    Continue the good work!

    ReplyDelete
  5. Fabulous, what a weblog it is! This blog provides valuable information to us, keep it up.

    ReplyDelete

Web Analytics