Friday, 9 March 2018

Rua das Amoreiras antiga «Rua do Rato para Campolide»

Pois, Dilecto, a Rua das Amoreiras, larga nesta artéria até ao estrangulamento do antigo Palácio Anadia [vd. 2ª e 3ª imagens], é muito antiga, como caminho ao menos, e foi — já o disse — de S. João dos Bemcasados, antes de existir a outra, hoje Rua Silva Carvalho. A designação «das Amoreiras» — projecção da Praça e Jardim acima do Rato — data de 1874. Também foi «Rua do Rato para Campolide», chamada simultâneamente «das Águas Livres».


Dentro de poucos anos, Dilecto, — prossegue Mestre Araújo — esta Rua das Amoreiras, queestará desfigurada no seu traçado; as transformações das cidades, riscadas em plantas, quando chega a hora das realizações fazem sempre vítimas: alguns prédios desta artéria, de um lado e outro, desaparecerão.¹

Rua das Amoreiras N→S [1944]
Esquina da Rua Silva Carvalho junto ao Palácio Anadia
Eduardo Portugal, in A.M.L.

No prédio n.° 42-44 da R. das Amoreiras, passado o Arco, um belo registo de azulejos [vd. 3ª imagem], composto de três painéis de moldura polícroma, representando os dois que ficam superiormente a Epifania e a Fuga para o Egipto, e o inferior St.° António e S. Pedro. Continuando a subir esta rua, encontra-se à esq. a rua de Silva Carvalho, antiga de S. João dos Bem-casados, na esquina da qual se eleva o palácio dos duques do Cadaval, depois dos condes da Anadia. Os carros da carreira da Estrela seguem pela R. de Silva Carvalho, em direcção ao Campo de Ourique, enquanto os de Campolide continuam a percorrer a R. das Amoreiras, entre arvoredos e jardins, até ao ponto em que, inflectindo à dir., metem pela R. de Campolide..²

Rua das Amoreiras S←N [1944]
Esquina da Rua Silva Carvalho junto ao Palácio Anadia (esq.)
Eduardo Portugal, in A.M.L.

Rua das Amoreiras N→S [1932]
Junto ao Palácio Anadia (dir.)
Fotógrafo não identificado, in Arquivo do Jornal O Século

O topónimo Rua das Amoreiras foi atribuído pela Câmara Municipal de Lisboa, através de Edital do Governo Civil de 03/02/1874, e posterior Deliberação Camarária de 18/05/1889 e respectivo Edital de 08/06/1889, ao «arruamento que surgiu da junção das Ruas do Arco das Águas Livres, de São João dos Bem Casados e dos Arcos das Águas Livres que principiam no Largo do Rato e terminam nas Portas da Cidade».³

Rua das Amoreiras, 44 [1969]
Registo de Santos [demolido]
Garcia Nunes, in A.M.L.

Bibliografia
¹ ARAÚJO, Norberto de, Peregrinações em Lisboa, vol. XI, pp. 80-81. 1939.
² Guia de Portugal: Generalidades. Lisboa e arredores, vol 1º, p. 320, 1924.
³ cm-lisboa.pt.

2 comments:

  1. I’m not that much of a internet reader to be honest but your sites
    really nice, keep it up! I'll go ahead and bookmark your site to come back in the future.
    Many thanks

    ReplyDelete
  2. Admiring the commitment you put into your site and
    in depth information you provide. It's good to come
    across a blog every once in a while that isn't the same out of date rehashed information. Wonderful read!
    I've bookmarked your site and I'm adding your RSS feeds to my Google account.

    ReplyDelete

Web Analytics