Wednesday, 17 January 2018

Palácio dos Condes de Ferreira e de Tentúgal

Digo-te já que nestes sítios — recorda-nos Norberto de Araújo —, em várias épocas dos séculos XVI ao XVIII, esqueceram ou recompuseram seus palácios, com jardins ou pátios, muitos fidalgos e gente de qualidade. (...) Êste palácio, o segundo à esquerda de quem sobe, de portal armoriado, n.° 9 da rua [de Santiago], com um único andar de sacadas nobres, foi dos Condes de Ferreira e de Tentúgal. No seu interior estiveram os interessantíssimos paineis de azulejo, que oferecem o panorama de Lisboa desde Ribamar a Xabregas, hoje no Museu de Arte Antiga às Janelas Verdes. [...]

O Palácio era em 1749 de D. Álvaro de Cadaval filho do 2.° Duque de Bragança de quem foi o depois 1.° Conde de Ferreira e de Tentúgal. Andou na posse dos herdeiros até 1681, e depois correu várias mãos, entre as quais as de Pereira Coutinho, vindo a parar, em 1920 à posse de D. Carolina Vicente Ribeiro e do sr. José Carvalho da Fonseca Júnior, actuais proprietários [em 1938].

Palácio dos Condes de Ferreira e de Tentúgal [ca. 1900]
Rua de Santiago, 9
José Artur Leitão Bárcia, in Arquivo Municipal Lisboa

Interiormente o Palácio Tentúgal [...] pouco oferece de interêsse: tem pouco fundo, e nele um quintal inexpressivo; sobe-se para o pavimento, outrora nobre, por uma escada de pedra, que abre para um corredor ou galeria no qual se nota uma tríplice ordem de arcadas, de pilares simples. Os baixos têm arcos de susten tação, hoje entaipados, mas com a volta redonda à vista.

Bibliografia
ARAÚJO, Norberto de, Peregrinações em Lisboa, vol. II, pp. 62-63, 1938.

3 comments:

  1. Thanks so much for another post. I am pleased to be
    able to get that kind of information.

    ReplyDelete
  2. Your content is valid and informative in my personal opinion.
    You have really done plenty of research on this topic.Thanks
    for sharing it.

    ReplyDelete
  3. Great post,I am going to invest more time looking into this subject matter.

    ReplyDelete

Web Analytics