quinta-feira, 16 de fevereiro de 2017

Igreja de São Francisco de Paula

E chegámos à Igreja conventual de São Francisco de Paula, agora considerada, no seu todo, monumento nacional. Foi aqui o convento dos Religiosos Mínimos de S. Francisco de Paula, fundado em 1719 por Fr. Ascenso Vaquero, um leigo andaluz, e engrandecido. em 1753, por assistência de D. Mariana Vitória, Rainha, mulher de D. José I, cuja igreja quási totalmente se lhe deve. O Terramoto em pouco ou nada danificou Convento e templo. Quando da extinção das Ordens já os frades minimos aqui não estavam desde 24 de Julho do ano anterior; a igreja não foi profanada, mas a casa conventual, nova quási em fôlha, foi vendida a particulares.
A fachada de S. francisco de Paula, como vês, tem elegância e certa imponência decorativa; é obra do arquitecto Inácio Oliveira Bernardes, sendo as formosas tôrres devidas a Diogo Azzolini. Duas portas laterais conduzem por uma escada dupla, coberta e já integrada no edificio, até ao adro no qual se abre a porta da igreja; nos patins superiores da escadaria há dois nichos por banda, vasios, coroados por ática.

Igreja de São Francisco de Paula [c. 1860]
Rua Presidente Arriaga
Amédée de Lemaire-Ternante, in CPF

O interior, forrado de ricos materiais, contém o túmulo da rainha, mulher de Dom José. O túmulo da rainha Dona Mariana Vitória, esculpido por Machado de Castro e existente na igreja, está classificado como Monumento Nacional.

Túmulo da rainha Dona Mariana Vitória

Bibliografia
(ARAÚJO, Norberto de, Peregrinações em Lisboa, vol. VIII pp. 57-58)
(monumentos.pt)

Sem comentários:

Enviar um comentário

Web Analytics