Tuesday, 16 August 2016

Café Suisso

O Café-Restaurante Suisso, com outra clientela mais estoira-vergas, de «marialvas» e de toureiros, foi fundado em 1848 por João Líeng Meng, um suíço. [1]

 

Café Suisso [c. 1910]
Praça Dom João da Câmara (Antigo Largo de Camões); Rua 1º de Dezembro 
(Encerrado c. 1950 aquando da demolição do prédio onde estava instalado)
Joshua Benoliel, in AML

Porta adiante, o Suisso. O Suisso é mais difícil de descrever pela flutuação dos seus frequentadores. Parece um porto de mar de larga escala. Ali param todos os estrangeiros e todos os estranhos. Toureiros e carteiristas espanhóis, viajantes de vapores surtos no Tejo, artistas de circo, cançonetistas de cinematógrafos, jornalistas, homens de teatro, todos ali passam ou param. Não chega a ter clientes certos, porque a multidão dos que circulam não deixa criar hábitos. Não há uma mesa que se possa considerar como certa e onde se possa passar aquelas horas de cavaco ameno em face dum copo de água, que são o ideal quási meia Lisboa. Ouvem-se ali as línguas mais variadas e o Suíço é uma redução ínfima da Babel da Lenda, com a diferença que em Babel trabalhava-se e no Suisso preguiça-se. 
André Brun (1881-1926). A Baixa às 4 da tarde [1910]

Café Suisso [1949]
Praça Dom João da Câmara (Antigo Largo de Camões); Rua 1º de Dezembro 
(Encerrado c. 1950 aquando da demolição do prédio onde estava instalado)
Eduardo Portugal, in AML

[1] (ARAÚJO, Norberto de, Peregrinações em Lisboa, vol. XII, p. 85)

1 comment:

  1. M. Tavares de Almeida19 August 2016 at 10:51

    Frequentei assiduamente o "Suisso", onde almocei com alguma frequência.Eram célebres os seus "aperitivos" que por si só serviam de almoço. E não era caro.

    ReplyDelete

Web Analytics