quinta-feira, 14 de julho de 2016

Profissões de antanho: o leiteiro

Ordenhavam-nas diante de nós, nas vacarias. E algumas vezes, até, ao ar livre das ruas, pois nesses tempos a cidade e o campo ainda se confundiam na igual doçura de trabalho espreguiçado (...) Mal ouviu a minha encomenda, o homem agachou-se e, de cócoras, pôs-se a afagar as tetas do animal como se tocasse um instrumento luminoso, donde os dedos, com a leveza de gás, extraíam uma melodia branca, a acompanhar não sei que flauta de sonho pastoril. 
(FERREIRA, José Gomes (1900-1985),  O Irreal Quotidiano, Um instrumento maravilhoso atravessa a cidade)
Rua Castilho [1909]
(...) Mal ouviu a minha encomenda, o homem agachou-se...

 Joshua Benoliel, in AML

Rua Castilho [1909]
... e, de cócoras, pôs-se a afagar as tetas do animal como se tocasse um instrumento luminoso...

Joshua Benoliel, in AML

Rua Castilho [1909]
Ao fundo, o antigo Quartel do Vale do Pereiro (Quartel de Caçadores 2) na actual Rua Braamcamp
 ... donde os dedos, com a leveza de gás, extraíam uma melodia branca, a acompanhar não sei que flauta de sonho pastoril.(...)
 Joshua Benoliel, in AML

Nota(s): O local onde o fotógrafo Joshua Benoliel captou estas magníficas imagens não se encontra identificado no arquivo. Todavia, tendo como referência outras duas fotos catalogadas como prédios para demolir sitos na Rua Castilho, constata-se que os edifícios em ambas coincidem com os das fotografias (1ª e 2ª) de Benoliel. Comparando, então, a moldura da porta e das janelas do 1º prédio na 1ª foto com a desta imagem, e a varanda do prédio ao centro na 2ª foto, com esta outra, facilmente se  comprova tratar-se do mesmo local: Rua Castilho
Como a qualidade da digitalização das fotos para comparação é de péssima qualidade, torna difícil a leitura dos números de polícia, inviabilizando, assim, apontar com maior exactidão o troço da rua onde se erguiam estes edifícios. De qualquer modo, e levando em consideração outros registos fotográficos deste arruamento, arriscaria para local desta bucólica cena de rua, um dos quarteirões entre as Ruas Alexandre Herculano e do Salitre. Contudo, devo confessar, que aqueles prédios ao fundo na última imagem, não me calham, não sei por quê, mas não me calham... Por via disso, se algum  leitor tiver outras sugestões,  saiba que serão muito bem-vindas.

ADENDA: Já depois de publicado este artigo deparei-me com estas imagens da demolição do antigo Quartel do Vale do Pereiro (Quartel de Caçadores 2). Como se pode comprovar pela planta do projecto de abertura da Rua Castilho (que reproduzo abaixo), o «prédio que não me calhavava» — e que se vê ao fundo na 3ª foto — é, nem mais nem menos, o referido Quartel do Vale do Pereiro, que se situava entre as futuras Ruas Braancamp Joaquim António de Aguiar. Donde se conclui que esta cena de rua se desenrola junto ao cruzamento da actual Rua Castilho com a Rua Braamcamp, no troço entre esta e a Rua Alexandre Herculano. Mistério resolvido!

Projecto de abertura da Rua Castilho, 1915
Legenda: a Vermelho, a Rua Castilho; a Verde, o antigo Quartel do Vale do Pereiro; a Azul, o local da cena de rua captada pelo fotógrafo.
Silva, Alberto Pedro da, in AML

3 comentários:

  1. Sem certezas, mas diria que o troço de rua é esse que indica. Para lá da Alexandre Herculano a rua começa a subir, o que não parece ser o caso. Na rua do Salitre (parece ser ela) tem ainda prédios baixos no seu primeiro troço, onde se faz entrada para parque de estacionamento. Mais para cima podia ter esta aparência. No site da CML podia aceder-se a todo o espólio fotográfico das ruas de Lisboa, até às mais antigas, bastando escrever o nome da rua. Se não conhecia, espero que a dica ajude!

    ResponderEliminar
  2. Grato pelo contributo. As imagens deste artigo (e não só) são do site que refere, AML - Arq. Mun. de Lisboa.

    ResponderEliminar

Web Analytics