sexta-feira, 27 de maio de 2016

Rua Áurea, 145-149

Lojas de Antanho: Casa de Novidades


O jornal diário A Capital:-Diário Republicano da Noite, na sua edição de 29 de Junho de 1916, dedicava um longo artigo às mais antigas e tradicionais lojas da Baixa, mais precisamente aquelas situadas na Rua Áurea, vulgo do Ouro. Sobre a história do estabelecimento denominado Casa de Novidades — e respeitando a grafia da época — o texto rezava assim:

« Lembram-se? Na Rua do Ouro, 145 a 149, era ha poucos annos ainda atraz, a loja das Novidades, com alguma coisa de tetrico, com alguma coisa de lugubre até, que lhe vinha d'aquellas corôas e crepes mortuarios, feitas de lindas flores artificiaes. 

Rua Áurea, 145-149 [c. 1910]
Casa de Novidades de Affonso de Pinho & Coelho da Silva

Plantas| Flores para chapeos!| Corôas|
Joshua Benoliel, in AML

« Era a casa do Pinho que, esquecendo o seu labor de commerciante e abraçando de cada vez mais obececadamente a politica, veio afinal a arruinar a sua casa commercial, tendo, depois, de procurar no Brazil o pão para a sua velhice cançada e desilludida. Mas todo esse aspecto pouco sympathico da Loja das Novidades desappareceu completamente. Tapumes [o que seria de Lisboa sem eles?] muito discretos cobriram por largos mezes a feia fachaada, até que, por fim, o nosso publico estacionou maravilhado em frente de um dos mais elegantes estabecimentos de alfaiateria que tem hoje Lisboa. (...)»
(A Capital: diário republicano da noite, Guimarães, Manuel, 1868-1938, ed. com., N.º 2106, 26 Jun. 1916)

Rua Áurea, 145-149 [1911-05-12]
Casa das Novidades ornamentada para o IV Congresso Internacional de Turismo

Plantas| Flores para chapeos!| Corôas|
Joshua Benoliel, in AML

Sem comentários:

Enviar um comentário

Web Analytics