sexta-feira, 5 de fevereiro de 2016

Hipódromo do Campo Grande Antigo campo do «Jockey Club»

As primeiras corridas de cavalos em Portugal ocorrem em Évora e datam de 1868. Em 1875, o Clube Equestre, fundado em 1873, muda o nome para Jockey Club. Em 1881, fazem-se as primeiras corridas nas Alamedas do Campo Grande, mas o entusiasmo popular é fraco. Dois anos depois extingue-se o Jockey Club. A «Sociedade Promotora de Apuramento de Raças Cavalares», que arrematara os bens do Jockey Club, ainda realiza algumas corridas, mas o público revela-se desinteressado.» (infopedia.pt)

Fotografia aérea da zona da Portela%20 de Sacavém e pistas do Aeroporto em construção; em baixo, o Hipódromo do Campo Grande [c. 1942]

Numa das suas crónicas, Ramalho Ortigão, com a sua habitual ironia e tom mordaz, descrevia assim o ambiente das corridas de cavalos no século XIX:
«As «corridas» do Campo Grande - Extraordinario successo de dandysmo!
Não assistimos, mas lêmos que esteve o high-life, o famoso high-life, com o qual temos sempre o infortunio de nos desencontrar. Estamos todavia daqui a vê-lo, a imaginá-lo, rico, elegante, belo, no Campo Grande, em volta o lago — o high-life...»

Hipódromo do Campo Grande  Antigo campo do «Jockey Club» [1933-01-05]
Festa da Cavalaria organizada pelo jornal O Século, no hipódromo
Ao fundo, onde se vê o casario,  passa hoje a Avenida Gen. Norton de Matos vulgo 2ª Circular
Fotógrafo não identificado, in AML

A aristocracia nos seus landeaux, com enormes cocheiros gordos, de barrigas de pernas phenomenaes e bizarras. A alta finança em carruagens de posta com os senhores na almofada, e os creados, recamados de galões de ouro, dentro da berlinda, immoveis, empoados, descobertos, com os tricornes na mão.
Os diplomatas, nedios, sorrindo na doce bestialidade espirituosa de quem sente no paladar os succos perfumados de uma aza de codorniz truffada, repimpados em daumonts, com uma carvajal nos beiços e uma marta zibelina debaixo dos pés.

Hipódromo do Campo Grande  Antigo campo do «Jockey Club» [1928]
«Aeroplanos no campo do Jockey Club, ao Campo Grande, onde se pretende estabelecer o aeroporto de Lisboa»
Ao fundo, onde se vê o casario,  passa hoje a Avenida Gen. Norton de Matos vulgo 2ª Circular
Fotógrafo não identificado, in Arquivo do Jornal O Seculo

Respira-se entre as arvores um ar empregnado de fina perfumaria, como n'um salão.
Não se inscreveram no Derby lisbonense os Hamilton, nem os Lagrange, nem os Rothschild, nem os Mouchy, nem os Dudley Stuart. Inscreveram-se apenas, com os seus trens, o João Russo e o Chico Perfeito, cocheiros da praça. Alea jacta est! O Russo venceu o Chico com a distancia do comprimento de uma pileca. Hurrah!_
Tal é o perfil das «corridas»; tal é o high-life.»
(ORTIGÃO, Ramalho, As Farpas, pp. 165-168 1888)

Sem comentários:

Enviar um comentário

Web Analytics