sábado, 9 de janeiro de 2016

Travessa da Condessa do Rio

Esta Travessa sita na Freguesia de Santa Catarina começa na Rua de Santa Catarina e termina na Calçada do Combro. Segundo Norberto de Araújo, em Peregrinações em Lisboa, vol. XIII, esta «Travessa da Condessa do Rio (também se chamou do Conde Rio) deve o seu nome a D. Antónia Maria de Sá Barreto, Condessa do Rio Grande por seu casamento com Lopo Furtado de Mendonça; morou nesta rua, onde faleceu com 90 anos em 20 de Agosto de 1759. 

Travessa da Condessa do Rio [c. 1900]
Rua de Santa Catarina; edifício Mendia, antes palácio Condessa do Rio

Fotógrafo não identificado, in AML

   O seu palácio julgo ter sido êste, n.°s 1 a 11 da Travessa, 2 a 4 da Rua dos Ferreiros [1ª e 2ª foto], hoje pertencente a D. José Mateus de Mendia. Mostro-te agora, Dilecto, uma das mais curiosas fachadas de prédios de Lisboa: é êste, n.° 15 a 19 da Travessa, com três andares, e em cada um dêles sete varandas setecentistas puras, ainda de reixa. 

Travessa da Condessa do Rio [c. 1900]
 Igreja da Santa Catarina|

Fotógrafo não identificado, in AML

   Que belo espécime aqui escondido numa travessa! 
   Pela divisão e desenho interno da propriedade não creio que fôsse êste o prédio moradia da citada veneranda Condessa do Rio. 
    E muito menos êsse prédio apalaçado, n.° 27, onde está o importante estabelecimento e oficinas Bertrand & Irmãos, gravadores. [último prédio ao fundo à esquerda e já demolido]

Travessa da Condessa do Rio [c. 1900]
Ao fundo, a Igreja da Santa Catarina

Fotógrafo não identificado, in AML

Sem comentários:

Enviar um comentário

Web Analytics