domingo, 3 de janeiro de 2016

Liceu Feminino de Maria Amália Vaz de Carvalho

O Licev Feminino de Maria Amália Vaz de Carvalho foi fundado em 1885 por iniciativa da Câmara Municipal de Lisboa. As primeiras instalações situavam-se num edifício no Largo do Contador-Mor, em Alfama. Inicialmente chamava-se Escola Maria Pia. A Escola tem uma feição eminentemente prática, visando «iniciar no país o ensino de carreiras produtivas que podem e devem pôr a mulher (...) ao abrigo das necessidades, habilitando-a a ganhar honestamente os meios de subsistência», como consta do relatório da Escola Maria Pia relativo ao ano lectivo de 1885-1886. No início, tinha cerca de 45 alunas inscritas, terminando apenas com 26 alunas. Os primeiros cursos ministrados eram lavores, tipografia, telegrafia e escrituração comercial.

Liceu Feminino de Maria Amália Vaz de Carvalho [1958]
Maria Amália Vaz de Carvalho [1847-1921, escritora e poetisa, foi a primeira mulher a ingressar na Academia de Ciências de Lisboa, (eleita em 13-06-1912)
Rua Rodrigo da Fonseca, 115-115B
Salvador de Almeida Fernandes, in AML

Em 1906 a escola passou ao estatuto de liceu feminino, por decreto do rei D. Carlos. Passa a ser o primeiro liceu feminino em Portugal. Em 1911 é transferido para o Palácio Valadares, no Largo do Carmo, no Chiado. O liceu muda novamente de nome, em 1917, para Liceu Central de Almeida Garrett.

Liceu Feminino de Maria Amália Vaz de Carvalho [s.d.]
Maria Amália Vaz de Carvalho [1847-1921, escritora e poetisa, foi a primeira mulher a ingressar na Academia de Ciências de Lisboa, (eleita em 13-06-1912)
Rua Rodrigo da Fonseca, 115-115B com a Rua Sampaio e Pina
Fotógrafo não identificado

O problema das instalações continuava por resolver. Um primeiro projecto, da autoria do arquitecto Ventura Terra, entretanto falecido, acabará por ser substituído por outro (sendo seu continuador o arquitecto António Couto), o actual, embora baseado no anterior, nomeadamente no que se refere ao  átrio e à escadaria central. Por fim, no ano lectivo de 1933-1934, após alguns anos de luta para ver alterada as suas instalações para umas maiores o Liceu abre as suas novas e definitivas dependências na rua Rodrigo da Fonseca, passando a chamar-se de Liceu Feminino Maria Amália Vaz de Carvalho.[1]

Liceu Feminino de Maria Amália Vaz de Carvalho,  Átrio e escadaria central [s.d.]
Maria Amália Vaz de Carvalho [1847-1921, escritora e poetisa, foi a primeira mulher a ingressar na 
Academia de Ciências de Lisboa, (eleita em 13-06-1912)
Rua Rodrigo da Fonseca, 115-115B com a Rua Sampaio e Pina
Fotógrafo não identificado

[1]] (BARROS, Teresa Leitão de – Os Nossos Liceus. In MOTTA, A.A. Riley, director; SEQUEIRA, F.J. Martins, subdirector – Liceus de Portugal. Lisboa: Boletim da Acção Educativa do Ensino Liceal. Liceus de Portugal. Nº 2 (Junho), 1940, p.86)

2 comentários:

  1. O meu querido Liceu! Onde aprendi a "ter medo" das Professoras e da Reitora. Havia um respeito infinito. Nas aulas podia ouvir-se o silêncio. A disciplina era férrea! E nós, raparigas dos 10 ou onze até aos 18 ou dezanove anos, divertia-mo-nos fazendo pequenas coisas proibidas!... às vezes éramos descobertas e...havia o caldo entornado! Mas a diversão que isto nos proporcionava, era demais...Tínhamos professoras que sabiam ensinar, mas eram extremamente exigentes a ponto de não nos darem as notas merecidas pelos nossos trabalhos, o que nos revoltava! Íamos a exame e....apareciam as classificações correctas. Ali aprendi o gosto pela nossa língua e a escrever correctamente; com a nossa louca e amada professora Dra. Ema Tarracha Ferreira, autora de vários Livros pelos quais estudávamos. Não dávamos pela aula passar e pedíamos para ficar durante o intervalo na sala para a Dra. acabar a matéria que estava a dar! Tb. com ela aprendi Latim que me serve ainda hoje para me tirar dúvidas quanto à caligrafia de muitas palavras! Aprendi História, mas de que maneira!...sem dar por isso! "comíamos" o que saía da boca daquela professora! Ainda hoje a História Universal, com grande destaque para a Egiptologia e Arqueologia, fazem parte do meu dia-a-dia! E Filosofia???...nem precisei de fazer o Exame de Aptidão à Faculdade. Agora a minha neta quer ir para "o meu Liceu"...tais são as coisas que lhe conto!.......

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fica registado o seu testemunho. Obrigado, cumotos

      Eliminar

Web Analytics