quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

Calçada Patriarcal, Escadas da Rua da Mãe de Água

O topónimo advém da Basílica Patriarcal (antigo Largo da Cotovia, hoje do Príncipe Real) que foi inaugurada em 1756 e destruída por incêndio em 1769. O autor do fogo posto, Alexandre Franco Vicente - que detinha a chave e era responsável pela administração de todas as armações da Igreja bordadas e... guarnecidas com franjas de ouro - foi julgado, em 1773, por mais dois incêndios, além daquele ateado na Patriarcal, um em São Bento da Saúde, e outro, em São Vicente de Fora, tudo para ocultar os roubos efectuados nas armações. Foi condenado por sentença, a ser arrastado com baraço e pregão, preso à cauda de um cavalo, açoitado e conduzido ao sítio e largo da Cotovia onde, preso a um poste seria queimado vivo. O lugar ficou conhecido pelo nome de Largo da Patriarcal Queimada.
 
Escadas da Rua da Mãe de Água [1945] 
Calçada Patriarcal, anteriormente Calçada Nova da Patriarcal Queimada [Largo da Patriarcal Queimada]
Fernando Martinez Pozal, in AML

Sem comentários:

Enviar um comentário

Web Analytics