Friday, 4 December 2015

Rua Camilo Castelo Branco, 33-37

A passagem do quartel da Rua das Flores nº 95, para a Av. Duque de Loulé nº 111-113 acontece em 4 de Janeiro 1914, onde as condições de instalação terão melhorado; em 27 de Dezembro de 1912 tinha sido doado à Associação pela CML um terreno para a construção do quartel na rua Gomes Freire, mas nunca foi aproveitado pela sua pequena dimensão e localização), até que em 30 de Agosto de 1921 foi assinada a... escritura da compra do terreno na rua Camilo Castelo Branco, cujas instalações foram inauguradas em 10 de Maio de 1925. (bvlisbonenses-pmacieira.blogspot.pt)

Rua Camilo Castelo Branco, 33-37 [c. 1925]
Sede dos Bombeiros Voluntários Lisbonenses
Ferreira da Cunha, in AML

Camilo Castelo Branco (1825– 1890) é um dos expoentes máximos da Literatura Portuguesa. Órfão de pai e mãe ainda criança, instalou-se no Porto em 1844 para estudar Medicina. Em 1845, estreou-se na poesia e no teatro. Em 1855, tornou-se o principal redactor de O Porto e de Carta. Em 1858, foi eleito sócio da Academia Real das Ciências de Lisboa. Dirigiu a Gazeta Literária do Porto em 1868. Das suas obras, destacam-se: A Queda de um Anjo (1866); Mystérios de Lisboa (1854); Amor de Perdição (1862); A Queda dum Anjo (1865) e A Brasileira de Prazins (1882).

No comments:

Post a Comment

Web Analytics