domingo, 29 de novembro de 2015

Palácio Mitelo

Exemplar de arquitectura residencial, barroca, este palácio tem a sua génese numas casas nobres da primeira metade do séc. XVII, existentes no então denominado Campo do Curral.
Do Palácio Mitelo, sabe-se que era habituado no século XVII por D. Guiomar Nunes Correia, e que em 1672, era propriedade de Manuel Francisco Mendes, que realiza importantes obras de alteração, quer na construção, quer nos jardins.

Panorâmica sobre o Campo dos Mártires da Pátria, Largo do Mitelo e Largo do Mastro [Início séc. XX]
Paulo Guedes, in AML

Em 1737, a casa muda de família, e é vendida ao Desembargador Alexandre Metelo de Sousa e Meneses.
Não sofreu muito com o terramoto, sabendo-se que, nessa altura, pertencia a Laureano Gonçalves da Câmara Coutinho. O Palácio foi vendido várias vezes, e foi aqui que faleceu em 1865, o Conde de Vimioso.


Palácio Mitelo: Largo do Mitelo, 1-2; Largo do Mastro, 27-28; Rua da Bempostinha, 2-4  [c. 1900]
Fotógrafo não identificado, in AML

Segundo Gomes de Brito, no mesmo palácio moraram o Conde da Lapa e o Marquês de Pomares, que foi Presidente da Câmara de Lisboa. A ermida do palácio do desembargador Metelo também foi o local de acolhimento do Santíssimo Sacramento da Igreja dos Anjos após 1755 e até à reconstrução do templo.

Palácio Mitelo: Rua da Bempostinha, 2-4  [c. 1900]
Painel de azulejos
Fotógrafo não identificado, in AML

Sem comentários:

Enviar um comentário

Web Analytics