domingo, 4 de outubro de 2015

Igreja de São João Baptista

A Igreja de São João Baptista, também conhecida como Igreja Matriz do Lumiar, que data 1266, e que no século XIV foi doada, pela viúva de Afonso Sanches, ao Mosteiro de Odivelas. Mais tarde, nos reinados de D. João II e D. Manuel I, o templo foi alvo de algumas obras, das quais só resta um portal manuelino a norte.
O terramoto de 1755 quase não afectou o edifício e, por isso, podem ainda ser vistos alguns conjuntos de azulejos dos séculos XVI e XVIII (especialmente os da Capela de Santa Brígida). O relicário que envolve a cabeça da santa foi encomendado no séc. XVIII pela irmandade e ainda se conserva na parte antiga do edifício.

Largo de São João Baptista [190-]
Paulo Guedes, in AML

A cabeça de Santa Brígida, foi trazida para Portugal por três cavaleiros irlandeses durante o reinado de D. Diniz. Isto mesmo é confirmado por uma inscrição que tem a data de 1283 e que se encontra na parte de fora da igreja, acrescentando que os três cavaleiros estão sepultados dentro dela: «Aqui nestas três sepulturas jazem enterrados os três cavaleiros ibérnios que trouxeram a cabeça da bem-aventurada Santa Brízida, virgem natural da Ibérnia cuja relíquia está nesta capela para memória do qual os oficiais da mesa da bem-aventurada Santa mandaram fazer este em Janeiro de 1283»

Largo de São João Baptista [c. 1940]
Eduardo Portugal , in AML

Sem comentários:

Enviar um comentário

Web Analytics