domingo, 23 de agosto de 2015

Igreja e Convento de Nossa Senhora da Penha de França

A primeira ermida  (Alto da Penha de França) com esta invocação surgiu na sequência de um voto efectuado em Alcácer Quibir pelo imaginário António Simões. A sua construção iniciou-se em 1597-98. Em 1601 foi entregue aos eremitas calçados de Santo Agostinho. Entre 1625 e 1635 foi edificado um novo templo, em substituição do anterior. No século XVIII a igreja sofre nova campanha de obras, concluídas em 1754 que ficariam bastante danificadas pelo terramoto no ano seguinte, sendo de seguida reconstruída com o apoio do marquês de Marialva. Já no século XX passa a Igreja Paroquial. A fachada principal da igreja, toda em cantaria de calcário, desenvolve-se em 3 planos e 3 corpos distintos, marcados por dois contrafortes com pequenos nichos. No corpo central, vazado situa-se a escadaria monumental de acesso ao templo. Sobre o vão rematado com arco abatido, e ao nível do 3º piso janela de sacada que abre para bacia com balaústres, suportada por mísulas. O conjunto e encimado por cartela com emblema da Ordem de Santo Agostinho. Ao nível dos corpos laterais, portas de verga recta no embasamento, sobrepujado por vão em arco de volta perfeita e grande janela no 3º piso. No enfiamento do plano central, pano de muro vazado por óculo sendo o conjunto rematado por frontão triangular, coroado com cruz de ferro e fogaréus de cantaria, sobre acrotérios. O acesso ao interior faz-se através de escadaria, que acede a nartex.

Largo da Penha de França [1949]
Estúdio Mário Novais
in Biblioteca de Arte da F.C.G.

O interior é de planta axial. A nave possui altares laterais (3 de cada lado) intercalados por portas e janelas de peito, no nível superior. Púlpitos em cantaria e cobertura efectuada por abóbadas com trabalho em estuque e pintura. Na fachada tardoz torre sineira e grande registo de azulejo. Por sua vez, a construção do Convento data do século XVII sendo Teodósio de Frias o arquitecto responsável pelo seu traçado. Em 1700 possuía 40 religiosos. O edifício conventual situa-se contiguamente ao alçado principal da igreja, organizando-se em 3 andares separados por frisos de cantaria. Ao nível do piso térreo, vãos de portas e janelas, que nos superiores passam a janelas rectangulares de verga destacada, que no último piso são de menores dimensões e sobrepujadas por óculos. Possui claustro rectangular, com arcos de volta perfeita ao nível do piso térreo, e janelas de sacada de verga recta no sobre claustro. O convento possui grande variedade de revestimentos azulejares, com exemplares desde o século XVII, policromados, século XVIII com painéis historiados e de figura avulsa. Destaca-se o revestimento da antiga cozinha conventual. Como a igreja, todo o conjunto sofreu danos em consequência do terramoto de 1755. A Igreja e edifício do antigo Convento de Nossa Senhora da Penha de França, incluindo o seu património integrado encontram-se Em Vias de Classificação. cm-lisboa.pt

Largo da Penha de França [1949]
Estúdio Mário Novais
in Biblioteca de Arte da F.C.G.

Sem comentários:

Enviar um comentário

Web Analytics