segunda-feira, 6 de julho de 2015

Rua Garrett

No Chiado passeava-se para ostentar e criticar a elegância no vestir e no porte de quem ali ia e escolhiam-se os locais de culto para para isso. Ramalho Ortigão chamou à principal artéria do Chiado, hoje Rua Garrett, a «ladeira vaidosa».
O espírito do Chiado animava alguns janotas e a boémia intelectual lisboeta, «Encontrar-se no Chiado» - definia Eça de Queiroz numa das (crónicas de) «Prosas Bárbaras» - «significa ter a fina flor da graça, a vivacidade conceituosa e costumes dissipados». 


Rua Garrett [Antiga Rua do Chiado], [séc. XIX]
 Fotógrafo não identificado, in A.M.L

Sem comentários:

Enviar um comentário

Web Analytics